Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso
 
 
 
// TESES E DISSERTAÇÕES
DISSERTAÇÕES DE MESTRADO // DISSERTAÇÕES EM 2016
ADRIANO BELISÁRIO FEITOSA DA COSTA
Tecnomagia e Tecnoxamanismo: genealogias possíveis
Orientadora: Fernanda Glória Bruno
Resumo: O trabalho consiste em uma pesquisa exploratória sobre os discursos ligados à tecnomagia e ao tecnoxamanismo. Seu objetivo é contribuir para o recente debate em torno do tema, não para estabilizar tais conceitos em uma definição, mas para fazer proliferar perspectivas múltiplas. Inspirado no método histórico-genealógico de Nietzsche e Foucault, o texto inicialmente introduz diferentes perspectivas sobre a técnica para então apresentar a emergência da tecnomagia e do tecnoxamanismo em dois momentos: no discurso anglófono, a partir da relação entre movimentos “contraculturais”, saberes tradicionais e as novas tecnologias eletrônicas na segunda metade do século XX; e no discurso antropofágico, a partir de Oswald de Andrade, dos concretistas, dos tropicalistas e, no século XXI, das redes ligadas à cultura hacker, às tecnologias livres, à mídia e ao ativismo no Brasil. Ainda no discurso antropofágico contemporâneo, aventamos, por fim, possíveis contribuições do perspectivismo ameríndio para uma abordagem não antropocêntrica da técnica e do tecnoxamanismo.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
ANDRÉ CUNHA DUARTE CARNEIRO
Barca, Território e Vínculo: uma etno-reportagem entre Paquetá e Praça XV
Orientadora: Raquel Paiva de Araujo Soares
Resumo: Dentro da cidade do Rio de Janeiro, existem dois territórios com temporalidades e dinâmicas sociais completamente distintas: a ilha de Paquetá, localizada no meio da Baía de Guanabara, e o continente, que abrange praticamente todo o perímetro carioca. A ligação entre ambos é feito por intermédio do transporte marítimo, antes exclusivamente pelas barcas tradicionais, mas agora, predominantemente, pelo catamarã. Acontece que na viagem dentro de cada um desses veículos, que funcionam simbolicamente como extensões de seus respectivos territórios (barca em relação à ilha e catamarã, ao continente), estão ocorrendo transformações na sociabilidade entre os moradores do bairro, os quais viajam no mesmo horário todos os dias. É preciso, portanto, verificar como o sentimento de pertencimento a um território tem sido afetado pelo contexto macro da complexa sociedade moderna contemporânea, a partir do desenvolvimento urbano, das novas relações com viés comunitário e da construção do self. Outro ponto central do trabalho é fazer uma interligação entre o progresso dos meios de transporte aos meios de comunicação ao longo dos últimos séculos, de modo a distinguir a comunicação calcada na interação daquela voltada à vinculação, a qual pode ser encontrada na barca tradicional devido às particularidades espaço-temporais. A “doença da pressa” e a nomofobia, recentes patologias de ordem psíquica, também surgem na pesquisa como desdobramento da discussão sobre o projeto de cidade historicamente adotado no Rio, com efeitos diretos na prática cotidiana carioca atual.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
BEATRIZ MOREIRA DA GAMA MALCHER
Crítica, Moral e Espetáculo: o caso do feminismo digital
Orientador: Paulo Roberto Gibaldi Vaz
Resumo: A ascensão do que se caracteriza como uma crítica reformista, segundo Boltanski, ou espetacular, segundo Debord - crítica que obnubila o vislumbre de formas de existência para além do capitalismo - gerou mudanças no discurso social e político. Uma delas reside na centralidade dada ao par antitético vi?tima-preconceituoso e um aparente afastamento das formulações que tratavam a opressão a partir de uma totalidade que leva em consideração a complexidade das relações sociais e econômicas. Outra é o esvaziamento crítico radical em benefício do formato espetacular industrial. Objetivando-se a investigação das causas e efeitos deste processo, procuramos pensar na influência mútua entre as novas formas de pensamento crítico, a ascensão da figura da vítima como o lugar privilegiado da moralidade e a radicalização da lógica do espetáculo na era da internet, tendo no pensamento feminista um enfoque privilegiado. Para tal, propõe-se uma análise acerca das manifestações “Eu não mereço ser estuprada” e “O corpo é meu”, assim como de algumas mobilizações organizadas pelo think thank Think Olga, em especial o movimento Primeiro Assédio.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
CRISTINE GERK PINTO CARNEIRO
Jornalismo e Público: reconfigurações no contexto digital. WhatsApp do Extra como ferramenta histórico-tecnológica
Orientadora: Marialva Carlos Barbosa
Resumo: Essa dissertação analisa as mudanças pelas quais passam a identidade e a rotina jornalísticas no contexto digital vivido no início do século XXI. A característica histórica de mediador entre poder público e audiência é alvo maior de estudo, devido à hipótese de tentativa de reforço do papel pelo uso do aplicativo WhatsApp em redações de jornais impressos. A autora realizou uma observação participante na redação do jornal Extra, primeiro a adotar o WhatsApp no Brasil, e entrevistou jornalistas do veículo, de diferentes cargos, que têm contato diário com o aplicativo. Na dissertação, após a apresentação da ferramenta e das informações coletadas sobre sua utilização, o estudo de caso serve como ponto de partida para analisar os aspectos constituintes da identidade jornalística, sobretudo no que diz respeito à mediação e à relação com o público, e discutir as continuidades e rupturas nas atividades deste profissional a partir do uso das redes sociais. Do ponto de vista teórico, avaliam-se também os impactos de uma crescente busca por visibilidade e é debatida a ideia apregoada pelas empresas de comunicação de jornalismo participativo e suas implicações, bem como as críticas feitas a uma análise ingênua dessa iniciativa. Neste processo, o leitor é comparado a um estrangeiro, que tenta se adaptar a um novo território prometido.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
DIEGO BLANCO DE AMORIM
O Enigma das Jornadas de Junho: “Ocupa Câmara Rio” e as resistências democráticas
Orientador: Giuseppe Mario Cocco
Resumo: Essa dissertação analisa os protestos no Brasil em 2013, denominadas “Jornadas de Junho”, com foco na ocupação da Câmara Municipal do Rio de Janeiro também em 2013. Através do conceito de acontecimento, tenta-se enxergar a profundidade desse momento histórico, buscando ligações com algumas mudanças paradigmáticas na sociedade contemporânea. A partir de certas digressões macro políticas, baseadas principalmente nos conceitos de trabalho imaterial, das discussões sobre sociedade em rede e biopoder, busca-se compreender algumas reflexões micropolíticas sobre a dinâmicas da forma “ocupação”. Acompanhada de um documentário, denominado “Ocupa Câmara Rio”, esta dissertação tenta, em paralelo, elaborar uma análise estética sobre o ocorrido, discutindo algumas relações do documentário na era digital.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
FERNANDA BASTOS BRAGA MARQUES
Falas, Escutas e Outras Narrativas na Obra em Vídeo de Rosângela Rennó
Orientadora: Katia Valéria Maciel Toledo
Resumo: A videoarte é um campo de constante experimentação e de inovação da imagem em movimento e de seu suporte tecnológico. Esta dissertação trata de algumas possibilidades da construção narrativa, auxiliada pela montagem/edição, que habitam este tipo de manifestação artística. Para tanto, analisamos três obras da artista plástica Rosângela Rennó: Vera Cruz, Si loin mais pourtant si près [So close and yet so far] e Espelho Diário.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
FILIPE MACON PEREIRA SANTOS
Os Lugares da Paródia do Jornalismo na Internet
Orientador: Muniz Sodré
Resumo: Esta dissertação tem como objetivo revelar as intenções por trás da paródia do jornalismo em sites da internet. Partimos do pressuposto de que, nos últimos dez anos, houve uma intensificação de portais e blogs com texto imbuído de vínculos com a discursividade jornalística, mas com grau de distanciamento crítico. Consideramos que há um ato de paródia, com imitação da imprensa por uma lente invertida, que possibilita a construção de olhares sobre a sociedade, e talvez sobre o próprio jornalismo na revisão de sua prática. Selecionamos uma amostra que representasse o universo dos sites de paródia. O blog Falha de S. Paulo (censurado), site Meiu Norte (com atividades cessadas) e G17 (ainda em vigor) chegaram ao grau de semelhança de ter o domínio de conhecidos portais de jornalismo – Folha de S. Paulo, Meio Norte, G1. Entrevistamos ainda Nelito Fernandes, idealizador do site Sensacionalista, que alcançou mais um milhão de acessos diários. Apesar de partirem da base comum da paródia, é proposta uma diversidade de políticas, que podem ser combinadas com a ironia e sátira no ambiente da rede.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
HEITOR LEAL MACHADO
Terapia Midiática: um estudo do seriado Sessão de Terapia
Orientadora: Beatriz Becker
Resumo: Considerando a mídia uma parte irredutível da sociedade, da cultura e da experiência moderna assume-se nesta pesquisa que até mesmo as mais íntimas emoções e desejos das audiências podem ser vivenciados no ambiente midiático. Tal interação entre a obra e sua audiência resulta na criação de fortes vínculos emocionais, inclusive em um processo aqui chamado de Terapia Midiática, capaz de alterar as maneiras de sentir e perceber a vida. Esta dissertação propõe uma reflexão crítica sobre as formas de organização dos sentimentos nas relações estabelecidas entre a produção e o consumo de conteúdos e formatos audiovisuais televisivos, por meio de uma análise do seriado Sessão de Terapia, o qual narra a vida e o trabalho do terapeuta Theo Cecatto. A narrativa da série é constituída por diálogos entre o especialista e seus pacientes permeados por elementos do ethos terapêutico, mas foi bastante elogiada pelo público e crítica por subverter o rápido fluxo televisivo ao proporcionar momentos de reflexão à audiência sobre as suas próprias experiências no cotidiano doméstico e social. Esta dissertação reflete sobre as principais características de linguagem em Sessão de Terapia e como o seriado interage com seus telespectadores, utilizando como inspiração as dimensões teórico-metodológicas da Análise Televisual associadas a um estudo de recepção.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
ITALA MADUELL VIEIRA
O Caderno B do JB como Modelo e Mito no Jornalismo Cultural Brasileiro
Orientadora: Ana Paula Goulart Ribeiro
Resumo: Esta dissertação investiga e recolhe peças sobre a história do Caderno B do Jornal do Brasil, que circulou por 50 anos (1960-2010), identificando-o como modelo em que se ancoraram os cadernos diários de cultura brasileiros, ícone no imaginário de jornalistas e determinada geração de público. Explorando interfaces entre o jornalismo, a memória e a história, articulamos as memórias sociais e profissionais de jornalistas que nele atuaram, identificando o Caderno B como um lugar de produção e circulação de memórias sobre o jornalismo (cultural) do país, a partir de significados que transcendem sua existência material.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
JANAÍNA MIRANDA LIMA SILVA
Por uma Arte Decepcionante: o menor como prática estético-política na obra de Gabriel Orozco
Orientador: Mauricio Lissovsky
Resumo: A presente dissertação investiga a prática artística de Gabriel Orozco a partir de treze obras, produzidas entre 1990 e 1998, e uma exposição, realizada em 2016, apoiando-se, primordialmente, em textos de Gilles Deleuze & Felix Guattari, a fim de compreendê-la a partir do conceito de menor, elaborado pelos filósofos a partir dos diários de Franz Kafka. Pretende-se, mais especificamente, compreender a noção de decepção, empregada recorrentemente pelo artista em seus textos e falas públicas e, no entanto, pouco analisada pela crítica de arte. Para tal, o corpo de obras e conceitos é analisado segundo os três coeficientes de minoridade, a saber: a desterritorialização, a natureza estético-política da arte e a sua capacidade de agenciamento coletivo.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
JANINE FIGUEIREDO DE SOUZA JUSTEN
Os Poemas-vida dos Estranhos da Cidade
Orientador: Marcio Tavares d’Amaral
Resumo: A presente pesquisa propõe articular, nos processos comunicacionais violentos, as narrativas da cultura midiática aos mecanismos de configuração do espaço urbano brasileiro, elegendo como objeto de estudo os personagens das Jornadas de Junho no eixo Rio-São Paulo. Considerando por prerrogativa o direito à cidade lefebvriano, quer-se investigar as relações entre território, identidade e testemunho sob a ótica narrativa de um sujeito histórico, num esforço de ressignificação da própria prática discursiva enquanto ação humana: o ser em si a partir de um outro. Buscamos através da denúncia do analfabetismo urbanístico, explicitar as estratégias sensíveis do discurso midiático (do afeto instrumental e do vínculo simulado) que naturalizam as mazelas do ilegal, do fora e do contido, incorporando-as pela exclusão do poder normativo. Um desafio de múltiplas vozes que experimenta, no cenário da falência dos fundamentos e da crise da verdade, o simulacro como arma política numa possível alternativa ao fim da História pós-moderno: o hoje, mediado e midiatizado, do risco e da memória virtual.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
KERMESSON CARLOS DO NASCIMENTO MAGALHÃES
Performatização de Gosto e Rastros de Sociabilidades Virtuais entre os Fãs do Forró Eletrônico
Orientador: Micael Herschmann
Resumo: Esse trabalho investiga as performances e as sociabilidades virtuais entre os fãs do cantor Wesley Safadão, atual referência popular do forró eletrônico na atualidade, nas redes sociais da internet. A partir das incursões etnográficas em shows, etnografia virtual, revisão bibliográfica e entrevistas em profundidade, como bases metodológicas, analisamos os processos existentes nos concertos musicais do cantor, onde se destacam a criação de espetáculos híbridos que reestruturam o papel do uso dos dispositivos móveis dentro desses espaços, além da função dos fãs e outros agentes. Tais processos estimulam estes indivíduos presentes a serem recepcionados por uma nova experiência do show, onde estes se apropriam de uma ideologia em torno do espetáculo através da performance de Wesley Safadão e, ao mesmo tempo, são intrinsecamente estimulados a circular massivamente memes – produção de fotos e vídeos sobre o cantor – em suas redes sociais da internet. Além disso, destaca-se nesta pesquisa a existência do forró pop, móvel e conectado, que se utiliza de estratégias de massificação da cultura pop e de inovação do universo do pop transnacional, bem como o uso dos dispositivos móveis conectados às redes telemáticas dentro dos concertos musicais.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
LEANDRO JOSÉ CARMELINI FAFÁ BORGES
Corpo-Bicicleta-Cidade: circulação urbana e políticas do pedalar
Orientadora: Janice Caiafa Pereira e Silva
Resumo: Este trabalho tem por objetivo relacionar a experiência de pedalar na cidade e o paradigma moderno de circulação urbana. Partimos do pressuposto de que a circulação e os sistemas de transporte se configuram como importantes elementos histórico-políticos das cidades – disputados pelo Estado, pelo mercado e pelos corpos urbanos – e que participam direta e profundamente dos processos de espacialização e subjetivação. Diante disto, seguimos o trabalho em três etapas complementares. No primeiro capítulo, trataremos estritamente do problema de circulação, sua forma nas cidades pré-moderna e moderna, e nas possibilidades atuais de disputa. No segundo, refletiremos sobre os usos da bicicleta na história das grandes cidades ocidentais para, primeiro, entender a quais políticas de circulação essas formas ciclistas se filiaram; segundo, esvaziar a palavra bicicleta e o ato de pedalar de qualquer concepção apriorística; e, terceiro, circunscrever o ponto de inflexão contemporâneo, do qual suspeitamos ter emergido uma nova política do pedalar, com potencias de contraposição aos modos de circulação hegemônicos, sobrecodificados nas cidades desde o século XIX. Por fim, no terceiro capítulo, aprofundaremos cinco elementos teóricos para pensar as potências micropolíticas do pedalar e, a partir disto, traçar pistas de uma outra política da circulação urbana.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
LILIAN REBELLO TUFVESSON
Guilherme Santos: flânerie e nostalgia de um fotógrafo amador
Orientadora: Beatriz Jaguaribe de Mattos
Resumo: Guilherme Antonio dos Santos (1871-1966), comerciante e fotógrafo amador, registrou as primeiras décadas do século XX no Brasil, produzindo um acervo de quase 30 mil imagens. Por toda vida, escolheu utilizar a câmera estereoscópica, devido ao diferencial da percepção da tridimensionalidade associada a este dispositivo. Em mais de cinquenta anos de prática fotográfica, quase metade do seu acervo constitui-se de cenas urbanas do Rio de Janeiro. Analisar estas imagens e compreender a trajetória deste fotógrafo são os principais objetivos desta pesquisa, considerando o contexto histórico, social, político e cultural em que os instantâneos foram capturados. Esta investigação fundamenta-se na observação de como as escolhas técnicas e estéticas do fotógrafo compõem a singularidade do seu olhar, assim como a sua relação com as transformações e os espaços da cidade. As temáticas que mais despertaram seu interesse são destacadas em algumas séries de fotografias, selecionadas dos acervos do Museu da Imagem e do Som (MIS/RJ) e do Instituto Moreira Salles (IMS/RJ).

Obs: A mestranda não disponibilizou a dissertação para consulta.
MAÍRA MAGALHÃES BOSI
Filmes de Família e Construção de Lugares de Memória: estudo de um material Super-8 rodado em Fortaleza e de sua retomada em Supermemórias
Orientadora: Anita Leandro
Resumo: Esta dissertação é um estudo dos filmes de família Super-8 rodados em Fortaleza (Ceará) entre os anos de 1960 e 1980, retomados no curta-metragem Supermemórias (2010), do cineasta cearense Danilo Carvalho. Motivado pelo desejo de elaborar uma memória possível para a cidade a partir de fragmentos de memórias de seus habitantes, Carvalho fez uma chamada pública que resultou na reunião de cerca de 400 rolos oriundos de mais de 40 acervos familiares. Produzidos por cineastas amadores, esses filmes falam da vida privada, sobretudo situações festivas e de lazer, como aniversários, nascimentos, passeios etc. Contudo, essas mesmas imagens também guardam vestígios do passado recente da cidade que lhes serve de pano de fundo e que, nas últimas décadas, sofreu profundas mudanças visuais. Esse material dá a ver, portanto, uma Fortaleza que já não é mais. Retomamos a noção conhecida de “lugares de memória”, conforme elaborada por Pierre Nora (1984), para repensá-la a partir do filme Supermemórias, do material bruto que lhe deu origem e das lembranças dos cineastas amadores e de seus familiares, que fomos entrevistar. O cruzamento das informações provenientes desse corpus empírico evidencia a construção de um “lugar de memória” possível para Fortaleza.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MARIANA SUSSEKIND SEQUEIRA
Fotossequências: entre a imagem estática e a imagem em movimento, narrativas lacunares na arte contemporânea
Orientador: Antonio Pacca Fatorelli
Resumo: A presença de fotossequências no meio audiovisual contemporâneo é vasta e variada. Estende-se da publicidade ao cinema underground, do vídeo caseiro aos institucionais de grandes empresas. Assumindo sua lacunaridade, entre a imagem fixa e a imagem em movimento, as fotossequências retomam uma estética anacrônica, fazendo emergir temporalidades singulares e novas interações do sujeito com a imagem. Algum aspecto dessa técnica embrionária do cinema, que desde os primórdios foi ocultada, pôde ressurgir e atualizar o imagético contemporâneo, propondo outras formas de representar. Esta pesquisa é uma reflexão sobre a lacuna propositiva como lugar de criação e possibilidade de produção de subjetividades. Revisitando os pensamentos de alguns autores e cineastas, elegemos a fotossequência como dispositivo da montagem para a provocação a um espectador ativo. Com o intuito de investigar as fotossequências como narrativas lacunares e tendo a arte como indício do mundo atual, este projeto se dedicará à análise da obra “ERBF”, da artista Letícia Ramos.

Obs: O site não está carregando o arquivo. Para acessá-lo, entre em contato com o PPGCOM
OTÁVIO AUGUSTO CUNHA
O Aparente Vazio: permanências do golpe e organização da cultura
Orientador: Eduardo Granja Coutinho
Resumo: A pesquisa tem como objetivo discutir (sem a pretensão de esgotar as possibilidades de análise) as permanências do golpe militar na atual conjuntura política e cultural no Brasil sob a ótica de uma categoria específica: o vazio cultural. Através de uma comparação entre dois momentos históricos distintos, buscaremos entender a categoria de vazio como uma ideologia, para estabelecer uma leitura crítica e dialética sobre os objetivos e as consequências do golpe militar na disputa pela hegemonia na sociedade brasileira. Entendemos que a ideia de um “aparente vazio” tem como objetivo denunciar o que ainda podemos identificar do rompimento democrático de abril de 1964 e nos ajuda a entender melhor a violência de todo processo histórico ao recolocar uma crítica necessária para compreender a conjuntura de funcionamento cultural e político atual.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
PRISCILLA CALMON DE ANDRADE
Atenção em Rede no #ProtestoRJ: perspectivas e fluxos de conversação no Twitter
Orientador: Henrique Antoun
Resumo: Este trabalho consiste em uma análise dos regimes de atenção em rede constituídos pela indexação da hashtag #ProtestoRJ no microblog Twitter. A inspiração para o estudo deste objeto surge a partir das Jornadas de Junho de 2013, quando uma insatisfação geral com a situação de demandas sociais no país, somados ao aumento da tarifa de transporte público em diversas capitais, coloca milhares de cidadãos às ruas reivindicando por reformas e melhorias na forma de constituição da economia e da sociedade brasileira. Entre as redes e as ruas este movimento coloca o Brasil na rodada das mobilizações sociais globais, sendo fundamental analisar, portanto, suas particularidades, funcionamento, arquitetura, organização e autogestão. Para isso, através de uma análise temporal entre os dias 16 a 21 de junho de 2013, buscaremos identificar as principais hashtags mobilizadoras de atenção, seguido pela investigação dos perfis de maior grau de entrada - que receberam o maior número de retweets, e as maiores comunidades presentes em cada dia, compreendendo assim a relação entre os discursos e perfis que fazem com que determinado tema seja mais discutido ou mobilizado em rede. Essa análise busca comprovar a hipótese do nosso trabalho: a de que perfis populares nas mobilizações políticas em rede utilizam táticas e técnicas de captura de atenção para garantir a visibilidade política e a divulgação de certa pauta em rede, enquanto perfis menores realizam a mobilização e discussão de temáticas mais controversas e polêmicas.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
POLLYANNA BARROS BRÊTAS
Observador em Primeira Pessoa: um desafio epistemológico na “tradução da realidade”
Orientadora: Beatriz Becker
Resumo: Essa Dissertação investiga práticas de construção da narrativa do sofrimento em textos jornalísticos, nos quais se observa uma crise de identidade do jornalista como mero observador e mediador da realidade social. Ele passa a ocupar espaço central da narrativa em um lugar que legitima sua autoridade, a partir de suas próprias experiências. O resgate da credibilidade do jornalista estaria relacionado à sua saída do lugar de testemunha para ocupar o lugar do testemunho e de vítima do acontecimento relatado. Revela-se o surgimento de uma nova retórica alçada pelo individualismo como estratégia argumentativa, na qual o relato da vítima dificilmente é analisado de modo crítico. Esta reflexão crítica está amparada nos resultados encontrados por meio de uma exploração cartográfica realizada pela autora em artigos publicados na imprensa brasileira em veículos de grande circulação no Rio de Janeiro e São Paulo durante dois anos. As entrevistas em profundidade realizadas com repórteres desse gênero de reportagem ainda colaboram para a compreensão dessa mudança na posição discursiva do repórter na atualidade, o que implica repensar também desafios da prática jornalística contemporânea.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
RENATA REIS MONTEIRO DOS SANTOS
O Método de Criação de Cao Guimarães e sua Busca pela Alteridade no Filme "A Alma do Osso"
Orientadora: Anita Matilde Silva Leandro
Resumo: A pesquisa propõe uma análise do processo de criação do filme A Alma do Osso (2004), de Cao Guimarães, tendo como objetivo principal analisar a relação de alteridade que o diretor estabelece com o personagem. As ferramentas tradicionalmente utilizadas em filmes documentais, como a entrevista e a emissão de verdades sobre o outro inexistem nessa obra. Cao Guimarães exercita uma escuta visual silenciosa e generosa, investindo na abertura de novas possibilidades de leitura do outro e do mundo, o que demanda, por parte do cineasta e do espectador, um olhar paciente e livre de julgamentos.
A preocupação do artista, aquilo que ele coloca como questão nos filmes, consiste em documentar o outro através da experiência do processo e daquilo que surge como fenômeno do instante. Assim, a intenção do diretor é a de se aprofundar no universo do personagem, em busca de algo para além da investigação acerca do diferente, uma vez que não há questionamentos sobre o que é dito ou mesmo formulações inquestionáveis sobre o outro.
Como métodos, serão avaliados o tempo dilatado dos planos, o que estará em cena para ser registrado e de que forma esse registro será feito. Também analisaremos a maneira como o personagem se porta diante da câmera e do diretor, o que faz, o que conta de si mesmo quando fala e executa suas tarefas e como o cineasta se coloca nessa relação.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
TATIANA SALVIANO DE FIGUEIREDO
I CONFECOM: atores e discursos na luta pela democratização da mídia
Orientador: Marcos Dantas Loureiro
Resumo: Esta pesquisa se dedica a entender o processo de construção da I Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), ocorrida em 2009, através da participação da sociedade civil não empresarial carioca a partir da análise da lista de e-mails organizada por eles, a “Rio Pró Conferência”, e de entrevistas com quatro representantes deste grupo. A Confecom representou um momento importante para a luta pela democratização da comunicação no Brasil, pois pela primeira vez reuniu representantes do governo, da sociedade civil empresarial e da sociedade civil não empresarial para discutir sobre a comunicação no país. Mas após seis anos desta conferência o Brasil não conseguiu avanços na regulamentação da comunicação, conforme o movimento “Pró Confecom” esperava. Por isso, com o apoio teórico-metodológico da Economia Política da Comunicação, buscamos analisar o movimento pela democratização da comunicação do Rio de Janeiro entendendo de que forma a comissão Rio Pró Conferência se organizou e discutiu na lista de e-mail e como o momento político que a comissão viveu nesta época se refletiu neste ambiente virtual.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
TEREZA MOREIRA DE AZAMBUJA DUTRA
O Cinema como Arte: dos pré-cinemas ao cinema expandido
Orientador: André de Souza Parente
Resumo: Esta dissertação de mestrado faz um estudo sobre a dicotomia entre cinema e arte, a partir de três pontos centrais de pesquisa: 1- o conceito de sétima arte; 2- a questão do cinema enquanto representação imagética e 3- a noção de cinema expandido e de cinema de artista. Inicialmente é investigado como se deu o surgimento da noção de que o cinema é uma arte, a partir de quatro distintos teóricos do início do século XX: Hugo Munsterberg, Rudolf Arnheim, Béla Bálazs e Ricciotto Canudo, procurando-se resgatar as origens de seus respectivos pensamentos em teorias da filosofia da arte. Posteriormente, a dissertação se foca no cinema como manifestação de arte, há questões levantadas sobre o problema da relação entre realidade e representação nas obras de arte visuais e audiovisuais. No campo da filosofia da arte busca-se uma definição do conceito de obra de arte vanguardista e qual a relação dessa obra com seu público. É analisado o exemplo das vanguardas históricas cinematográficas dos anos 1920 e também alguns exemplos de instalações panorâmicas dos pré-cinemas, com o intuito de versar sobre a interface entre os pré-cinemas e o cinema expandido. Por fim, é definido o conceito de vanguarda cinematográfica, e é sugerido – sob uma ótica da filosofia e da teoria da arte – que o cinema de vanguarda não está morto, pois ele poderia persistir vivo no cinema de artista. Dessa forma busca-se compreender como se deu o reconhecimento do cinema como arte também nas galerias e museus, fora da sala de exibição à qual ele por muito tempo se manteve restrito.

Obs: O site não está carregando o arquivo. Para acessá-lo, entre em contato com o PPGCOM.
WILSON ROBERTO MILANI BERNARDES
Imagens de Contra-Vigilância Distribuída em Situações de Revolta Popular: um estudo comparativo entre os casos Bruno Teles e Santiago Andrade
Orientadora: Fernanda Glória Bruno
Resumo: A presente dissertação se dedica a analisar a produção e a circulação de imagens de contra-vigilância distribuída em situações de revolta popular. Parte-se da constatação de que as redes sociais digitais organizaram, narraram e repercutiram em larga medida os protestos multitudinários que estouraram recentemente pelo mundo. O objetivo geral deste trabalho, portanto, consiste em investigar, a partir do cotejamento entre os casos Bruno Teles e Santiago Andrade, ocorridos no Brasil respectivamente em 2013 e 2014, o modo como as imagens de contra-vigilância distribuída se relacionaram com o poder
constituído, que se organizou em termos de um dispositivo. Mais do que definir o que foram os casos Bruno Teles e Santiago Andrade, realizou-se um esforço de apreensão de suas dinâmicas, que consistiu em traçar as correlações de forças de cada um dos acontecimentos em análise. De modo geral, pode-se dizer que as imagens de contravigilância, por funcionarem como uma espécie de contra-narrativa imagética, se ocuparam, em maior ou menor grau, de três propósitos: denunciar e dar visibilidade à truculência física da Polícia Militar e de agentes do Estado, contestar o discurso hegemônico acerca dos fatos produzido pela mídia corporativa e aprofundar o grau de mobilização e combatividade dos atos públicos.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
FERNANDA ROCHA MIRANDA
-
-
RAIKA JULIE MOISÉS
-
-
SIDNEY SANTOS SCHROEDER
-
-
Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso - Histórico
REVISTA ECO-PÓS
v.20, n.2 (2017)
Imagens do Presente
HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h.
Para maior agilidade de nossas respostas e processos, favor consultar este portal antes de fazer solicitações.
ENDEREÇO
Secretaria de Ensino de Pós-Graduação da Escola de
Comunicação da UFRJ.
Av. Pasteur nº 250 - fds, Urca, Rio de Janeiro.
CEP: 22290-240
TEL.: +55 (21) 3938-5075
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro © 2014. Todos os direitos reservados