Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso
 
 
 
// TESES E DISSERTAÇÕES
DISSERTAÇÕES DE MESTRADO // DISSERTAÇÕES EM 2006
ALINE COURI FABIÃO
Imagens e sons em loop: tecnologia e repetição na arte
Orientador: André de Souza Parente.
Resumo: O loop consiste na repetição de pequenos trechos visando à criação de um todo cujo significado ou comportamento extrapole o de suas partes constituintes. Esta dissertação parte da constatação da importância do loop para a criação contemporânea e tem como objetivo analisar as diversas formas de uso dos loops, a partir das próprias obras e de depoimentos dos artistas. O loop torna-se importante na medida em que existe como um conceito, possibilitando diversas apropriações (que possuem semelhanças permitindo o agrupamento de todas essas possibilidades neste mesmo conceito), e também como ferramenta, possibilitando resultados impossíveis de serem alcançados sem seu uso. Desde a mecanização e industrialização ocorrida no final do século XIX o homem passou a utilizar-se de técnicas (mecânicas, eletrônicas ou programadas) de repetição que passaram a ser modos de criação. O loop surgiu com a modernidade, nas pesquisas sobre a representação e a sugestão do movimento (os dispositivos-ópticos do chamado pré-cinema). Desde então, muitas obras utilizam esta técnica, que se atualiza de diversas maneiras em várias áreas da criação de sons e imagens. Foi construído um panorama que além das obras, passa por reflexões e textos dos artistas que vêem no loop uma possibilidade de construção de novas situações e experiências. Este estudo permite a compreensão de que o emprego do loop varia em relação à utilização (ou não) de inputs externos ou variáveis no processo de criação de obras e produtos midiáticos que trabalham com imagens e sons. Esta dissertação trata do aparecimento, da consolidação e do desenvolvimento do loop como ferramenta e como linguagem.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
BEATRIZ CINTRA MARTINS
Cooperação e Controle na Rede: Um estudo de caso do website Slashdot.org
Orientador: Henrique Antoun.
Resumo: Através do estudo da interface de comunicação do website Slashdot.org, e suas tecnologias de auto-organização e auto-valoração, esta dissertação pretende investigar as relações entre cooperação e controle nas interações entre parceiros na Internet. O site em questão trata predominantemente da temática do Software Livre e de Código Aberto e tem como público a comunidade hacker. A trajetória hacker é analisada em articulação com o modelo de trabalho imaterial, e o sistema de mediação do site, operado de forma coletiva e distribuída, é visto como um modelo comunicacional baseado na cooperação produtiva. A pesquisa participativa evidenciou a operação de um sistema de monitoramento mútuo entre parceiros como complemento desse modelo de mediação cooperativa. A fim de se pensar o sentido dessa aproximação entre cooperação e controle, tenta-se articular as pesquisas sobre as tecnologias de cooperação com os estudos sobre visibilidade e monitoramento. Neste sentido, busca-se explorar as especificidades do monitoramento mútuo entre parceiros observado no Slashdot, tendo como referência as pesquisas sobre a construção de perfis eletrônicos como uma estratégia de controle da atualidade. As conclusões do estudo de caso apontam para uma tendência à homogeneidade da interface final dos fóruns de discussão, o que vai contra a idéia de diversidade como característica da comunicação muitos-muitos que tem lugar na Internet.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
CAROLINA GUIMARÃES DE SOUZA DIAS
Periódicos na Comunicação Científica: produção e difusão de periódicos e panorama dos veículos brasileiros da área de Comunicação na base Qualis
Orientador: Milton José Pinto.
Resumo: Os periódicos científicos e técnico-científicos constituem um dos principais veículos da comunicação formal entre pesquisadores, desempenhando inúmeras funções dentro do universo social de produção da ciência, desde a disseminação de informações à legitimação e consagração de pesquisas e pesquisadores. Por conta disso, a produção e a disseminação dessas publicações encontram-se estreitamente relacionadas com as atividades de pesquisa que caracterizam e diferenciam áreas de conhecimento e disciplinas. Este trabalho é um estudo teórico-descritivo sobre a produção e a difusão dos periódicos no Brasil e no mundo contemporâneos e contém pesquisa exploratória sobre os títulos brasileiros dedicados a temáticas de comunicação listados na base Qualis-CAPES nos anos de 2001 a 2003.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
FERNANDA CASAGRANDE MARTINELI
A Sacralização da Marca e a Pirataria: Comunicação e Sociabilidade nas Práticas de Consumo de Bens Piratas
Orientador: Liv Rebecca Sovik.
Resumo: Este trabalho tem por objetivo estimular o debate a respeito do consumo de bens piratas. Ao invés do tom criminalizador e economicista adotado pela mídia, o que se pretende é repensar a importância de se dar visibilidade a “abordagem cultural do mercado”, para a qual os bens de luxo piratas se apresentariam como uma experiência de consumo cotidiana e como um simulacro da marca registrada. Busca-se nesta dissertação analisar em que medida o pertencimento e a exclusão social são atravessados pelo campo da produção de bens, de sentido e de subjetividade. Parte do pressuposto de que o consumo de bens piratas interferiria nos “rituais de consumo” dominantes e permitiria repensar a relação entre consumo e alteridade.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
FLÁVIO SABBAGH ARMONY
Engajamento e objetividade no jornalismo político do Brasil e da França
Orientadora: Janice Caiafa Pereira e Silva
Resumo: Esta dissertação faz um estudo do jornalismo político no Brasil e na França, apontando as principais diferenças entre os dois modelos, o primeiro pretensamente objetivo e imparcial e o segundo politicamente engajado. Consideramos a diferença na formação da imprensa em ambos os países e resgatamos a origem do conceito de objetividade, importado dos Estados Unidos. A objetividade e a imparcialidade são tidas como valores fundamentais para o jornalismo no continente americano, sendo usadas como referência para a análise qualitativa do jornalismo. Apresentamos aqui um outro paradigma para esta análise, um olhar sobre os enquadramentos. Finalmente, fazemos um estudo comparativo da imprensa nos dois países e, em seguida, algumas observações críticas sobre o contraste entre objetividade e engajamento nesse contexto para o jornalismo em geral.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
GIBRAN DA ROCHA BENTO
Subjetividade e Narrativa no Cinema de David Lynch
Orientador: Beatriz Jaguaribe de Mattos.
Resumo: Este trabalho explora a relação entre narrativa e subjetividade nos filmes do cineasta americano David Lynch. Parte-se do debate sobre o papel da arte e da estética na construção do indivíduo contemporâneo para a realização de uma análise da visão do diretor sobre a subjetividade como fluxo agenciado pelo desejo, pelas condições de memória e por mitos da cultura de massa. Para isso, Lynch utiliza o paradoxo na construção dos personagens e complexas trocas nos pontos de vista da narrativa. Com uma abordagem ao nível do autor, questionamos como os filmes do diretor fogem da idéia tradicional de representação e criam formas alternativas de vivenciarmos a experiência cinematográfica, fazendo com que seus filmes não só atuem como eventos, mas também que os mesmos proponham formas alternativas de construção de subjetividades. Lynch conjugaria as técnicas do cinema narrativo clássico com quebras no enredo típicas do cinema moderno de vanguarda, proporcionando ao espectador a possibilidade de transitar entre diversas posições transgressoras de identificação e ampliar seu campo de experiência subjetiva.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
GUSTAVO SOUZA DA SILVA
Traficantes, justiceiros e rappers. A invasão dos setores da margem na produção nacional de documentários
Orientadora: Ivana Bentes de Oliveira.
Resumo: Este trabalho buscou analisar a relação entre a produção nacional de documentários e grupos socialmente marginalizados. O recorte cronológico se dá a partir da segunda metade dos anos 90, pois, desse período em diante, o cinema nacional empreendeu a sua “retomada”. Dessa forma, a realização de documentários tornou-se representativa não apenas quantitativamente, mas também qualitativamente. Os documentários selecionados nesta dissertação são: Notícias de uma guerra particular (João Moreira Sales e Kátia Lund, 1999), O rap do pequeno príncipe contra as almas sebosas (Paulo Caldas e Marcelo Luna, 2000) e Fala tu (Guilherme Coelho, 2003). O fio condutor desses três filmes é a abordagem, cada um à sua maneira, da experiência com o cotidiano de violência urbana e marginalidade. A partir desses três documentários, buscou-se entender que fatores possibilitam a escalada dos segmentos marginalizados do morro ou favela para as telas de cinema. Para isso, centraremos as atenções em seus personagens, pois a partir deles é possível perceber a complexidade que os cercam. Veremos como os meios de comunicação, em especial o noticiário, e as estruturas de poder se articulam de modo a conferir visibilidade a tais grupos.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
LUCIA MARIA MARCELLINO DE SANTA CRUZ
Responsabilidade Social: Visão e intermediação da mídia na redefinição do público e do privado
Orientador: Janice Caiafa Pereira e Silva.
Resumo: Estudo dos discursos de responsabilidade social empresarial na mídia, cuja análise indica que se está diante de comandos e não de informação. Quando a imprensa aborda o tema Responsabilidade Social Empresarial, lida com palavras de ordem, no sentido de Gilles Deleuze e Félix Guattari. Ao tratá-lo como um assunto de interesse geral, os veículos de comunicação de massa assumem, averbam e reproduzem este discurso. O capitalismo, através de seu lugar por excelência, a empresa, opera no nível da produção de subjetividade, usando a credibilidade atribuída à imprensa para redefinir os conceitos de público e privado. Se as fronteiras entre público e privado estão erodidas e confusas, a mídia, ao incluir em sua pauta permanente o tema da responsabilidade social, termina por construir novas barreiras. Faz parte de suas preocupações editoriais conceituar responsabilidade social – atribuindo legitimidade a ações empresariais e ajudando a demarcar a fronteira da cidadania. Os veículos da mídia que tratam de responsabilidade social se estabelecem como transmissores de palavras de ordem, gerando novos sentidos e um novo olhar para o axioma de nossa época: o espírito público da iniciativa privada.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
JULIA BLOOMFIELD GAMA ZARDO
Comunicação, Cultura e Desenvolvimento Local – Conservatória(RJ), Um Estudo de Caso
Orientador: Micael Maiolino Herschmann.
Resumo: Este trabalho analisa a importância no capitalismo atual de se articular hoje Comunicação, Cultura e Desenvolvimento Local. Tendo como referência a literatura de Comunicação Organizacional e a de Desenvolvimento Local, esta dissertação teve como objetivo avaliar a importância da Comunicação e da Cultura para a elaboração de estratégias que permitiriam as comunidades construírem territórios mais equilibrados. Tomou-se como estudo de caso o distrito de Conservatória (no Estado do Rio de Janeiro), uma localidade em que os atores sociais vêm investindo nos fatores culturais e comunicacionais visando promover Desenvolvimento Local Sustentável. A cidade de Conservatório tem no seu circuito musical - centrado especialmente nos concertos ao vivo de seresta - um fator alavancador de desenvolvimento e em torno do qual se move a economia da cidade (e outras atividades importantes como a gastronomia e o turismo). Esta dissertação ao analisar este estudo de caso visa subsidiar a formulação de políticas públicas mais democráticas num momento em que o desafio de fazer o Brasil crescer equilibradamente aparece como uma grande obsessão para intelectuais e autoridades.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MÔNICA SCHIECK CHAVES LOPES
Flash Mob: uma experiência dos meios de comunicação como suporte para novas práticas subjetivas e sociais
Orientadora: Ieda Tucherman.
Resumo: A proposta deste trabalho é analisar o surgimento e a disseminação das flash mobs, um movimento que ganhou notoriedade por marcar aparições instantâneas no circuito urbano das metrópoles contemporâneas sem um propósito definido. Trata-se da culminância de um processo articulado e organizado essencialmente no ambiente on-line. Identificando os meios de comunicação como peça fundamental no processo de socialização da humanidade, procuramos descrever como os atuais dispositivos de informação servem de suporte para uma reformulação no modo como os indivíduos estabelecem relações interpessoais. A questão abordada segundo o eixo sociedade, tecnologia, subjetividade nos permitiu analisar como o conceito clássico de comunidade adquiriu novos contornos diante da inauguração do vínculo social proporcionado pelo ambiente on-line. Vistos como espaços sem conexão com o espaço físico evidenciamos como os habitantes projetaram seu imaginário e experimentaram novas identidades através de jogos interativos. Hoje, estamos presenciando uma constante conexão entre o espaço virtual e o físico proporcionado, principalmente, pelas atuais tecnologias de comunicação que vão permitir a experimentação de novas práticas sociais, tal como as flash mobs. Sendo assim, pautamos nossa pesquisa em estudos teóricos e empíricos.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MYRIAM ELISA MELCHIOR PIMENTEL
Multiculturalismo na estética contemporânea e Brasileira
Orientador: Katia Valéria Maciel Toledo.
Resumo: Este trabalho explora a estética multicultural representada nas teorias pós- modernas e questiona sua possibilidade de dissolver as narrativas hegemônicas. Para isso, analisa seus argumentos originais e suas traduções no contexto brasileiro. O enfoque central é a homogeneização das representações que reproduzem mecanismos em continuidade com o modernismo. Para tanto, de um lado, procuramos investigar no Brasil as dinâmicas que diluem as memórias construídas, através de retóricas pluralistas e que convocam o memorialismo. De outro, examinamos o “olhar estrangeiro” para o qual a representação da multiplicidade cultural autoriza a descrição das periferias locais e globais. A dinâmica, nesse registro, é a de tradução: instrumento do olhar privilegiado que negocia os valores das diferenças nos referenciais estéticos da alta modernidade ocidental. Buscamos, através do campo da arte, interrogar as rupturas e representações codificadas pós-modernas em contraposição às experimentações artísticas contemporâneas abertas às múltiplas linguagens e temporalidades.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
RITA DE CÁSSIA SOUZA LEAL
Câmeras de Vigilância: as novas tecnologias na governamentalidade contemporânea
Orientadora: Ivana Bentes de Oliveira.
Resumo: Este trabalho tem como objeto de estudo o uso crescente das câmeras de vigilância, em espaços públicos e privados, buscando identificar quais são os discursos midiáticos e as práticas sociais que contribuem para que esta proliferação ocorra e seja aceita pela sociedade. Nesse sentido, estes dispositivos se configuram como dispositivos de governo da população, que se efetiva por meio da prevenção, da visibilidade e do controle. Nas questões referentes a segurança, ao prometerem proteger, assegurar, ou “cuidar”, estes discursos apelam, primordialmente, para uma das mais antigas paixões humanas, o medo. Utilizando a mídia impressa, nomeadamente o Jornal Folha de São Paulo, como campo empírico, a pesquisa documentou, analisou e disponibilizou informações sobre as matérias divulgadas referentes à presença das câmeras de vigilância, considerando um período temporal de dez anos. Nos discursos midiáticos, as câmeras de vigilância aparecem, na maior parte das vezes, de forma positivada, como capazes de antecipar e de inibir os riscos aleatórios decorrentes da ação do outro. Este discurso se encontra em perfeita sintonia com a nova forma de governamentalidade contemporânea, em que a liberdade de escolha e a responsabilidade individual, apregoam a co-responsabilização e convocam todos os segmentos sociais a participarem do modelo de assepsia preditiva promovido pela sociedade do risco.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
PEDRO BUTCHER
A Dona da História: Origens da Globo Filmes e seu impacto no audiovisual brasileiro
Orientadora: Consuelo da Luz Lins.
Resumo: Estudo sobre a criação da Globo Filmes, divisão voltada para a produção e co-produção de longas-metragens para cinema da TV Globo. A entrada da Globo Filmes no cenário audiovisual brasileiro, em 1998, marcou o início de uma nova etapa da relação entre cinema e televisão no país. Sua criação está inserida em uma nova estratégia política da emissora, que tem como tônica a “defesa do conteúdo nacional”, e que por sua vez está relacionada à crise econômica e estrutural que se impôs às Organizações Globo a partir das transformações tecnológicas no campo da comunicação, surgidas nas últimas décadas do século 20. Nesse novo panorama, o discurso nacionalista se apresenta como elemento comum ao cinema e à TV, na forma de um ingrediente político que se pretende um elemento de afirmação no cenário de globalização.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
WILSON OLIVEIRA DA SILVA FILHO
Mc Luhan e o Cinema - o homem como possível extensão dos meios
Orientadora: Ieda Tucherman.
Resumo: Essa pesquisa tenta compreender as interfaces entre o cinema e o legado teórico de arshall McLuhan. Alguns filmes realizam uma cartografia da questão material e sensorial que a obra de McLuhan assinalava e que, por uma possível interpretação equivocada do teórico canadense por parte de muitos pensadores dos meios de comunicação de massa nas décadas de 60 e 70, não permitia observar o que McLuhan realmente pretendia com a idéia sobre os meios de comunicação como prolongamentos do homem, bem como frases como "com a tv o espectador é a tela" ou com o conhecido aforismo "o meio é a mensagem". Assim, o cinema passa a ser o locus de uma análise convincente, que ora afirma, ora nega as teorias do autor, mas que acima de tudo consolida o pensamento de McLuhan como voz enunciadora de um novo sujeito que habita os media. As novas tecnologias da informação ganham papel decisivo na análise da obra de McLuhan e balizam esse texto. Esta dissertação de mestrado buscou repensar a tese central da obra de McLuhan: a de que o homem seria uma extensão dos meios. Ao revisitar a obra de McLuhan, relendo a técnica através de continuidades e deslocamentos que condicionam o homem, a arte cinematográfica se torna não somente uma representação da realidade, mas a possibilidade de produzi-la, enquanto as novas mídias digitais parecem criar um novo ser humano.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso - Histórico
REVISTA ECO-PÓS
v.20, n.2 (2017)
Imagens do Presente
HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h.
Para maior agilidade de nossas respostas e processos, favor consultar este portal antes de fazer solicitações.
ENDEREÇO
Secretaria de Ensino de Pós-Graduação da Escola de
Comunicação da UFRJ.
Av. Pasteur nº 250 - fds, Urca, Rio de Janeiro.
CEP: 22290-240
TEL.: +55 (21) 3938-5075
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro © 2014. Todos os direitos reservados