Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso
 
 
 
// TESES E DISSERTAÇÕES
TESES DE DOUTORADO // TESES EM 2013
ADRIANA MARIA CURSINO DE MENEZES
Poesia em Forma de Imagem: arquivo nas práticas experimentais do cinema
Orientador: Consuelo da Luz Lins
Resumo: Esta tese parte de um contexto de mudança de paradigma no que diz respeito ao arquivo, assim como da emergência de novas formas de experimentar a memória através da arte do cinema. Partimos da hipótese de que são as práticas experimentais de found footage, produzidas a partir dos anos 90, as que melhor expressam certas percepções da história mais férteis, a nosso ver, para ampliar as conexões entre imagens e mundos diversos, as mais compatíveis com os tempos atuais, as que se esquivam de uma lógica linear em favor de um pensamento dialético. Para desenvolver nossa hipótese, convocamos e discutimos distintas noções, tais como as de “documento”, “arquivo”, “ruína”, “sobrevivência”, entre outras, a partir da perspectiva da história do cinema. Nossa pesquisa faz uma retomada dos procedimentos da apropriação no cinema, nos quais analisamos aspectos históricos e de formação, assim como as variações que alcançam nas práticas documentais e experimentais de found footage. As práticas contemporâneas do found footage que nos interessam deslocam o arquivo para ‘lugares’ distintos daqueles em que tradicionalmente estiveram inseridos, como documento ou prova do passado, tal como vemos nos documentários convencionais.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
ANA CAROLINA BEER FIGUEIRA SIMAS
Comunicação e Diferença: estudos em comunicação colaborativa para a sustentabilidade comunitária
Orientador: Márcio Tavares d’Amaral
Resumo: Vivemos, globalmente, um momento único, que convida à reflexão e demanda ações para mudanças na direção da transição de nossas sociedades de crescimento industrial para sociedades que sustentem a Vida. Os problemas complexos que dão um caráter planetário às
múltiplas crises que hoje atravessamos, em diferentes níveis, estão associados a modos de vida que podem ser vistos como expressões concretas das maneiras de produzir sentido predominantes na cultura Ocidental, marcadas porlógicas binárias para a compreensão de identidades e diferenças. Esta visão de mundo estabelece hierarquias entre pares de opostos, e não reconhece a dimensão da interdependência. Os processos de comunicação social hoje predominantes – que não favorecem o diálogo e a pluralidade – são também expressões dessas lógicas. Os problemas complexos apontam para a necessidade urgente de reinvenção criativa de visões de mundo, modos de vida, e especificamente de processos de comunicação que possam contribuir para a pluralidade, a paz, a sustentabilidade e a resiliência. O objetivo deste trabalho foi explorar caminhos de reflexão e ação através de dois movimentos interdependentes, que constituíram o corpo de nossa pesquisa-­?ação: (i) a problematização e revisão transdisciplinar dos modos de produção de sentido sobre identidades e diferenças e a lógica binária de separação, reconhecendo sua expressão nos níveis ambiental (ou da relação ser humano/natureza), sociocultural e socioeconômico, em especial nos processos de comunicação social; e (ii) pesquisa e experimentação de formas de interação social e processos de comunicação colaborativa, especialmente em contexto comunitário, que expressem outras lógicas e outros modos de produção de sentido sobre diferenças (pautados no reconhecimento da dimensão da interdependência e empatia), que possam contribuir para a transição para modos de vida mais justos e
sustentáveis. Esta experimentação se deu através de: visitas de campo e pesquisa bibliográfica para levantamento de princípios e processos de comunicação colaborativa em diferentes contextos, em especial no movimento global de ecovilas, em metodologias sociais de diálogo, e em abordagens de educação para a sustentabilidade; formação de uma comunidade de aprendizagem e práticas sobre os processos pesquisados, intitulada ECOS da Floresta – Estudos de Comunicação para a Sustentabilidade Comunitária, na Vila Céu do Mapiá, Floresta Nacional do Purus, Amazonas. Os principais resultados da pesquisa-­ação foram a capacitação de agentes comunitários para facilitação de processos de comunicação; e a realização do Programa de Educação para o Desenvolvimento de Ecovilas, da Educação Gaia, na FLONA do Purus.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
CELSO FRANCISCO GAYOSO
Espaços Latino-americanos: comunicação, interculturalidade e cidades da fronteira Brasil-Bolívia
Orientadora: Nízia Maria de Souza Villaça
Resumo: Este trabalho busca observar os processos interculturais ocorridos nas cidades da fronteira Brasil-Bolívia a partir das discussões de pensadores da realidade latinoamericana (Martín-Barbero: 2004, 2006; Canclini: 2004, 2005, 2008; Grimson: 1999), tendo como referência os fluxos globais (Appadurai, 1996) aos quais essas estão expostas, numa interpretação própria dos Estudos Culturais. Parte-se da hipótese de que essas cidades de fronteira funcionam como zona de convergência de distintos fluxos globais e, deste modo, promovem práticas interculturais idiossincráticas. Do ponto de vista comunicacional, a observação destas localidades busca analisar os modos de articulação e desarticulação de aspectos inerentes à comunicação midiática e demais práticas de sentido, circunscrevendo assim a pesquisa nos estudos culturais latinoamericanos, caracterizados pela modulação entre modernidades e arcaísmos. A partir da perspectiva culturalista, pensa-se as cidades de fronteira (Machado: 2005, 2010) como um lugar privilegiado de observação por se constituírem intersticialmente entre territórios nacionais. O método de investigação consiste da discussão epistemológica acerca do estabelecimento do pensamento latino-americano, da revisão teórica da ideia de fronteira, da configuração histórica da fronteira Brasil- Bolívia de modo a evidenciar o caráter intercultural desta região desde o período colonial. Por fim, a parte empírica com a interpretação das práticas culturais na América Latina através da observação etnográfica (Geertz, 2008) das cidades de Cáceres (MT), Guajará-Mirim (RO) e Brasileia (AC); pensadas como cenários que estabelecem um diálogo constante entre os atores sociais e as dinâmicas de sentido que possibilitam a constituição de uma experiência urbana de fronteira. Sendo assim, o que se pretende com este estudo é contribuir para a constituição do pensamento latino-americano em comunicação, mediante a análise sistemática de um espaço que apresenta potencialidades enquanto objeto de investigação científica.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
CÉUMAR GENTIL TURANO
Estratégias Comunicacionais do Novo Luxo
Orientadora: Nízia Maria de Souza Villaça
Resumo: O consumo, hoje em dia, deixou de ser exclusivamente um tema de interesse da economia. As questões relacionadas à cultura do consumo participam das articulações dos problemas sociais e envolvem o campo da produção das subjetividades. O objetivo deste estudo é refletir sobre o consumo e as novas estratégias comunicacionais utilizadas pelo que denominamos “Novo Luxo” no cenário contemporâneo. A passagem do luxo ostensivo, ancorado no capital material, para a valorização das referências culturais é o sinal para a análise das construções de sentido no ambiente do consumo. Na atualidade vão se
processando novas formas de construir o sentido do produto luxuoso. Tais estratégias enfocam as dimensões e valores presentes no comportamento de consumo de bens do “Novo Luxo”. O presente estudo tem como objetivo fazer uma análise de como o “Novo Luxo” é retratado através da publicidade. Através de campanhas publicitárias pretende-se fazer uma análise do “Luxo Sustentável” ou “Luxo Eco-Friendly”. Em sintonia com a série de transformações operadas pelos novos paradigmas comunicacionais, a construção das marcas atua como agregadora de valor nas mercadorias contemporâneas. Este estudo discute o processo de construção dos significados da marca nas mensagens publicitárias como forma de criar relacionamentos duradouros com os consumidores. Observamos que as mensagens publicitárias utilizam alguns valores que evocam um significado suplementar para criar uma relação afetiva entre o consumidor e a marca. O estudo sugere que a construção de uma marca com base nestes valores permite que os consumidores percebam as diferenças simbólicas entre as marcas de uma categoria de produtos.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
EDUARDO YUJI YAMAMOTO
A Questão da Comunidade na Era da Midiatização: crítica e ontologia
Orientador: Muniz Sodré de Araujo Cabral
Resumo: O objetivo deste estudo é repensar o conceito de comunidade no atual contexto das tecnologias de informação e comunicação. Essas tecnologias trouxeram uma condição sociotécnica inédita: abolição das distâncias físicas, emergência de um solo informacional para comunicação, aumento das possibilidades de encontro e interação humana, descentramento identitário etc. O tradicional conceito de comunidade, fundado na substância comum (território, sangue, tradições etc.) e nas formas convencionais de sociabilidade (laço fraternal, tutelar, autopreservativo, consensual), está aquém dessa nova condição. Isso porque, se por um lado ele negligencia a desmaterialização territorial (posição teórica das correntes do localismo), por outro, quando a considera (por exemplo, intersubjetivamente), é a partir de um essencialismo inquisidor. Questionar a comunidade na era midiatizada, mais do que criticar seu aspecto essencialista, torna-se um exercício de busca por sua ontologia fundadora (Mitsein) capaz de acolher não apenas essas formas substanciais, mas o seu caráter dessubstancializador (sociável) revelado por um significado arcaico (a communitas). O escopo pleno do fenômeno comunitário (dissociação e associação, abertura e fechamento), apresentado por sua ontologia fundadora, nos conduz, neste caso, a uma investigação acerca de sua natureza e composição, de modo a possibilitar uma estrutura cognitiva apta a compreendê-la em toda a sua extensão, isto é, para além de um lugar de ancoragem do processo subjetivador, logo, da aceitação das diferenças (vinculação originária). Como pressuposto do despontar desse horizonte originário da comunidade, portanto, está implicado uma reorientação comunicacional: o cuidado para com o vínculo, o processo da vinculação humana, obscurecido pela hegemonia dos estudos de mídia e linguagem.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
EMMANOEL MARTINS FERREIRA
Indie Games: por uma investigação das potências de afecção dos jogos eletrônicos
Orientador: Ivana Bentes Oliveira
Resumo: Este trabalho busca investigar a potência de atuação dos jogos eletrônicos – em particular os indie games (jogos independentes) – como mídia que pode proporcionar, através de sua lógica, elementos constitutivos e dinâmicas de funcionamento próprias, experiências cognitivas de afecção ao sujeito/interagente, primazia até então de outras modalidades midiáticas, como a literatura, o cinema e artes visuais. A hipótese central deste trabalho é que para que tais jogos alcancem estes objetivos, além do uso da retórica procedimental – conceito que será apresentado ao longo do texto – por parte do autor (neste caso, o game designer), é indispensável que haja determinado grau de imersão (ou imersividade) por parte do jogador. A constituição deste estado imersivo seria compreendida tanto por elementos intrínsecos e extrínsecos – porém, relacionados – ao objeto jogo quanto por processos cognitivos que ocorreriam quando da interação com o jogo – atividade jogo. Desta hipótese decorre a segunda hipótese: a de que os indie games compreendem o gênero de jogos eletrônicos mais propício para a “provocação” de tais estados afectivos. Para desenvolver a hipótese acima apresentada, o trabalho lançará mão de extenso diálogo com autores do campo dos game studies, das mídias interativas, das ciências cognitivas e da comunicação, em seu sentido amplo.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
FERNANDA DE OLIVEIRA GOMES
O Espectador Performer: a exposição de si no cenário das tecnologias digitais
Orientadora: Katia Valéria Maciel de Toledo
Resumo: No cenário contemporâneo é possível identificar um contexto marcado por transformações nos processos de construção e exibição de si, associadas a diluições de grandes padrões comportamentais nas esferas sociais, artísticas e midiáticas. Estas transformações e diluições são intensificadas por um crescente avanço e acessibilidade técnica que possibilitam a disseminação cada vez maior de experimentações de diversos níveis, não só em obras artísticas, mas em setores da sociedade que durante muito tempo foram considerados apenas como receptores das produções culturais. Identificamos aqui dois tipos principais de produções contemporâneas que possibilitam a formação de redes de criação e improvisação, além de se constituírem como configurações coletivas de sociabilidade e interlocução: vídeos performáticos exibidos na Internet e instalações interativas que provocam o comportamento performático em seus espectadores. Observamos assim o surgimento do espectador performer, em um contexto marcado por novas relações em âmbitos artísticos e comunicacionais que resultam no aumento da visibilidade e exposição do espectador no mundo contemporâneo. Partindo destas constatações, este trabalho destaca a necessidade de ampliar o conceito de performance para outras mídias e contextos, explorando as alterações por que o corpo passa e que provoca, a partir da maneira como o espectador se insere em um dispositivo de comunicação.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
JAMILE SANTINELLO
Apropriações das TIC em AVA na EAD: a experiência do curso de Pós-Graduação em Tecnologias da Informação aplicadas à educação no NCE
Orientadora: Beatriz Becker
Resumo: A sociedade contemporânea é marcada pela centralidade da Comunicação e pelos processos de midiatização das relações sociais. E possui potencial colaborativo e cooperativo para a construção do conhecimento de que os usos das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) promovem interações entre grupos distintos e a disseminação de um fluxo contínuo e acelerado de informações. Pretende-se compreender nesta pesquisa se os usos das Tecnologias da Informação e Comunicação-TIC nos Ambientes Virtuais de Aprendizagem- AVA representam um avanço para o ensino e para a aprendizagem, no sentido de verificar uma educação colaborativa do processo para que o resultado seja a construção de conhecimento do indivíduo. Esta pesquisa origina-se a partir de um estudo específico de caso sobre a experiência do curso de Especialização em Tecnologias da Informação Aplicadas à Educação, vinculado ao Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais - NCE, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, no qual as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) são utilizadas nas práticas pedagógicas em ambientes virtuais de aprendizagem (AVA). Para essa pesquisa foram utilizados os estudos bibliográficos, o estudo de caso, bem como análises qualitativas das informações, por meio de coleta de dados a partir de questionários online e presenciais, conversações por mídias digitais online, entrevistas com o público do estudo, pois essas ferramentas foram necessárias no que tange uma pesquisa vinculada à comunicação, especificamente na linha de pesquisa Mídia e Mediações Socioculturais. Assume-se, para tanto, como hipóteses que as experiências de EAD por meio de apropriações das ferramentas disponibilizadas nos Ambientes Virtuais de Aprendizagem-AVA, inseridas no contexto histórico e sociocultural da Educação no Brasil, podem, portanto, conduzir a um avanço para o processo de ensino e a aprendizagem, contribuído-se para uma maior percepção de mundo e para ampliação de conhecimentos. Entretanto, não garantem, necessariamente, a inclusão social e o entendimento de conteúdos pedagógicos porque as plataformas digitais são apenas um instrumento tecnológico e esses resultados dependem, acima de tudo, dos processos de comunicação construídos entre professores e alunos. Contudo, as relações sociais na contemporaneidade são complexas e estão imersas em tensões que também provêm do mundo offline, as quais geram processos de inclusão e exclusão. Os usos das ferramentas digitais não garantem a descentralização do saber e a qualidade da formação em seus diferentes estágios. Nem todos têm acesso ao computador e a Internet e nem sempre as apropriações dessas tecnologias geram outras percepções da realidade. Neste contexto, investigar os potenciais das Tecnologias da Informação e Comunicação-TIC em processos de aprendizagem é uma ação desafiadora e implica a elaboração de um pensamento interdisciplinar, amparado pelos diálogos possíveis entre as áreas da Comunicação e da Educação, incluindo nesse aspecto a Tecnologia, incorporando a tríade dessa pesquisa.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
JULIANA MARTINS EVARISTO DA SILVA
Sentidos da Fotografia: do moderno ao contemporâneo
Orientador: Mauricio Lissovsky
Resumo: Ao estudarmos os sentidos da fotografia, do moderno ao contemporâneo, propomos abordar como o meio fotográfico lida com as questões que envolvem a produção de sentido e sua relação com o tempo e com a história, tendo o corpo como local das tensões contemporâneas de valorização da superfície, tanto do próprio corpo quanto da imagem. A história da fotografia que queremos narrar é sensível para com o nosso incessante tornar-se imagem exposto pelo meio. Partindo da constatação de um interesse crescente da arte contemporânea em torno do grande inventário de imagens do mundo produzido pela fotografia documental, uma das perguntas que nos colocamos – “Qual o destino das imagens?” - tem como intuito uma investigação acerca de nosso universo imagético que cada vez mais concretiza um anseio moderno de tudo tornar imagem, anseio intimamente ligado a um desejo de produção de sentido e de memória. Como não escapamos do paradigma que transforma tudo o que existe em imagem, a pergunta pelo seu destino é, na verdade, uma pergunta pelo nosso próprio destino. Assim, o destino das imagens se encontra entrelaçado ao nosso. A fotografia contemporânea, por ter deslocado a questão da fotografia moderna do sentido do mundo para a do sentido das imagens, desce profundamente na superfície, passando a tratar abertamente da imagem da imagem.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
LUÍZA BEATRIZ AMORIM MELO ALVIM
Robert Bresson e a Música
Orientador: Denilson Lopes Silva
Resumo: Embora a música tenha sido usada com parcimônia nos filmes do diretor francês Robert Bresson, o seu papel não foi menos importante, seja ela oriunda do repertório clássico préexistente, original, extradiegética ou diegética. Observamos que Bresson faz um trabalho próximo ao de um compositor ao selecionar rigorosamente os trechos de música, os ruídos e coordenando falas e silêncios. Em especial, nos filmes da fase intermediária de sua carreira, com a utilização de uma única peça musical extradiegética proveniente do repertório clássico, percebemos analogias entre a maneira como os trechos estão distribuídos ao longo do filme e a forma da música de que são provenientes. Fazemos, então, análises da música nos 13 longas-metragens do diretor. No estudo dos ruídos e vozes, o seu caráter musical é salientado: utilizamos o conceito de “paisagem sonora” de Murray Schafer e analisamos aqueles, em que características como ritmo, repetição e pausas sejam fundamentais.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
NILO SÉRGIO SILVA GOMES
Imprensa Surgente e Insurgente na Independência: memórias do Correio do Rio de Janeiro e de seu redator, “hum tal Lisboa”
Orientador: Eduardo Granja Coutinho
Resumo: Esta tese trata dos primórdios da imprensa brasileira e seu objecto de estudo é o jornal Correio do Rio de Janeiro e seu redator, João Soares Lisboa. Esse jornal circulou nos anos de 1822 e 1823, obtendo grande repercussão junto aos leitores, bem como nos círculos do poder. O interesse da tese e seus principais objetivos são os de descobrir indícios e razões que permitam compreender o apagamento tanto do jornal quanto do seu editor, da historiografia brasileira, em especial, da que trata do período da Independência do país, que é exatamente o período em que o jornal existiu. Para estudar e analisar a imprensa brasileira e aquele período, recorremos aos estudos da História, da memória e da análise de discurso, acreditando que com essas ferramentas teóricas conseguimos melhor desvendar as razões que motivam esta tese, ou seja, os motivos pelos quais tantos o jornal quando o jornalista foram deixados no esquecimento.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
PABLO CEZAR LAIGNIER DE SOUZA
Do Funk Fluminense ao Funk Nacional: o grito comunicacional de favelas e subúrbios do Rio de Janeiro
Orientador: Muniz Sodré de Araujo Cabral
Resumo: Partindo do pressuposto de que o gênero musical conhecido como funk carioca pode ser denominado de modo mais preciso, sob o ponto de vista conceitual, como funk fluminense, esta Tese de Doutorado tem como principal objetivo discutir este gênero musical e elemento comunicacional de favelas e subúrbios do Rio de Janeiro a partir de um estudo panorâmico que aborda múltiplos aspectos deste objeto. A base metodológica desta Tese consiste em uma etnografia midiática realizada junto ao programa Funk Nacional, produzido e apresentado desde julho de 2011 pela Associação de Profissionais e Amigos do Funk (APAFunk) na tradicional emissora Rádio Nacional. Além da etnografia, são consideradas neste estudo fontes de natureza diversa, sobretudo dezenove entrevistas realizadas pelo autor junto a pessoas que participam diretamente do universo funkeiro. Como base teórica, o estudo aborda diferentes autores conforme o assunto, dentre eles: Sodré, Bauman, Souza, Santos, Facina, Lopes, Herschmann, Harvey, Netto, Anderson, dentre outros. O primeiro capítulo analisa o funk do Rio de Janeiro enquanto gênero musical; o segundo capítulo analisa os aspectos sensíveis que se destacam na relação entre este gênero musical e seus territórios de origem e difusão; o terceiro capítulo aborda as estratégias racionais de difusão do funk fluminense; o quarto capítulo aborda a relação entre o funk e a mídia, discutindo mais especificamente alguns aspectos da difusão do funk no rádio e analisando o programa Funk Nacional.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso - Histórico
REVISTA ECO-PÓS
v.20, n.2 (2017)
Imagens do Presente
HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h.
Para maior agilidade de nossas respostas e processos, favor consultar este portal antes de fazer solicitações.
ENDEREÇO
Secretaria de Ensino de Pós-Graduação da Escola de
Comunicação da UFRJ.
Av. Pasteur nº 250 - fds, Urca, Rio de Janeiro.
CEP: 22290-240
TEL.: +55 (21) 3938-5075
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro © 2014. Todos os direitos reservados