Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso
 
 
 
// TESES E DISSERTAÇÕES
DISSERTAÇÕES DE MESTRADO // DISSERTAÇÕES EM 2004
ADRIANA MICHEL ABÍLIO GEBARA
-
-
ALEXANDRE VIEIRA WERNECK
Comunicação e Cinismo: a razão cínica na esfera pública observada na cobertura do Primeiro de Maio em jornais
Orientador: Márcio Tavares d"Amaral.
Resumo: Estudo sobre o uso do jornal como espaço de investigação sobre a relação entre conhecimento, moral e política, a partir da constatação da existência de um comportamento cínico contemporâneo ? postura de crítica sarcástica ao modelo moderno de crença no conhecimento como emancipador do homem ? como uma forma de justificativa para a omissão da problemática da igualdade diante da crise da política. Procura-se, na observação de como o feriado de Primeiro de Maio é percebido na esfera pública (análise feita pela leitura de jornais de cobertura nacional ao longo das duas últimas décadas e do começo deste século), demonstrar os elementos morais/culturais que dão sustentação a uma razão cínica em um ambiente tradicionalmente comprometido com a questão social como o mundo do trabalho.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
ANA CLAUDIA DE SOUZA
A (Re)invenção do Real: o limite entre vida pública e privada na cobertura das revistas de celebridades
Orientadora: Raquel Paiva de Araujo Soares.
Resumo: Este trabalho analisa como a revista Caras é produzida, como construiu seu discurso simbólico e como retrata a vida real, representando-a num jogo de imagens que a aproxima da ficção. A revista utiliza uma narrativa jornalístico- ficcional, em que simula algo próximo da realidade através da reprodução de cenas e rituais do cotidiano. Desta forma, criou uma nova forma de vida, avançando para a vida privada de pessoas públicas e construindo um ambiente nem público nem privado _ tampouco rigorosamente verdadeiro. Os “atores” que participam desta fabulação, reinventam o real e representam essa outra forma de vida são oriundos do universo de celebridades, que é alimentado e se alimenta por publicações como a revista, lançada em 1993. Caras, que vende cerca de 300 mil exemplares por semana, é peça chave para se compreender como se comporta a indústria de celebridades no Brasil e no mundo, que gera milhões em lucro e criou em torno de si uma cultura, efêmera, descartável, hedonista e narcisista, que se imprime como marca forte da modernidade tardia.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
ANDRÉ FERNADO UEBE MANSUR
-
-
ANDRÉ LUIS ESTEVES PINTO
O Cidadão: um jornal comunitário na era da globalização
Orientadora: Raquel Paiva de Araujo Soares.
Resumo: O presente trabalho faz uma análise sobre O Cidadão, um jornal comunitário direcionado para as 16 comunidades populares que compõem a Maré, bairro situado na periferia da Zona Leopoldina do Rio de Janeiro. Pretende-se através da análise do jornal, suas edições, histórias e experiências, fazer uma reflexão sobre a comunicação comunitária no século XXI: suas conceituações, sua pertinência dentro do cenário geopolítico atual e suas formas de manifestações. O presente trabalho descreve também as implicações sociais da construção de uma rede de comunicação local na Maré através do CEASM – organização comunitária responsável pelo O Cidadão. Nesse sentido, analisa a conjuntura de forças sociais e comunitárias que deram origem à entidade. No rastro dessa discussão, busca-se fazer uma releitura sobre os espaços de favelas, sugerido esses espaços como importante locus de ação política no mundo globalizado e cenário histórico de antigos confrontos civilizacionais.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
AUGUSTO DRUMOND MORAES
Comunicação, Discurso e Identidade: a construção da identidade capixaba nos jornais A Gazeta e A Tribuna
Orientador: Milton José Pinto.
Resumo: Este trabalho pretende analisar como a identidade capixaba constitui-se discursivamente nos jornais A Gazeta e A Tribuna, os dois maiores e mais antigos jornais do Espírito Santo, entre outubro de 2002 e setembro de 2003. Parte da hipótese de que, ao buscar inserir o capixaba como parte de uma nação brasileira, os jornais do Espírito Santo instituem uma identidade capixaba que, em primeiro lugar, marca a diferença em relação ao outro, e em segundo lugar, procura inserir o Estado do Espírito Santo no contexto nacional. Para efeito desta análise, consideram-se os jornais como um “território”, um campo que marca a identidade capixaba, e que a considera constituídas, vividas e transformadas nas e pelas práticas discursivas. Adota-se como instrumental de análise a semiologia dos discursos sociais.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
CARMENROSA VARGAS CÉSPEDES
“A Linguagem da Luz”: naturalismo e expressionismo na fotografia cinematográfica
Orientador: Henrique Antoun.
Resumo: Esta pesquisa versa sobre as formas de representação da imagem definidas pelo naturalismo e pelo expressionismo, a partir do manejo significante da iluminação. Para tanto aborda-se o conceito de estética para se adotar o método fenomenológico de interpretação das percepções como forma de entender a fotografia cinematográfica. Parte-se então para a analise da obra de dois diretores de fotografia cinematográfica contemporâneos: Nestor Almendros e Vittorio Storaro. Através dela busca-se a resposta de três questões do cinema a partir de seu dilema essencial entre ser um meio de comunicação de massa e uma forma de expressão artística: como transmitir através das imagens da câmera a experiência de uma visão de mundo? Como manter a experiência estética da imagem em meio ao barroco tecnológico? Como converter a luminosidade fotográfica em uma representação capaz de fazer alguém acreditar no mundo em que vive? Entender estas questões foi o objetivo desta dissertação.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
CLÁUDIO ROBERTO CORDOVIL OLIVEIRA
Transgênicos, Mídia Impressa e Divulgação Científica: conflitos entre a incerteza e o fato
Orientador: Carlos Alberto Messeder Pereira.
Resumo: Os transgênicos se afiguram como um divisor de águas na relação entre público e inovação tecnológica. Desta forma, colocam a divulgação científica em sua ‘hora da verdade’. Observa-se, no caso, uma relação inversa entre provisão de informação e confiança. Este trabalho aponta os limites da provisão de informação relativa a novas tecnologias polêmicas, a partir da cobertura impressa sobre transgênicos. Sua hipótese é a de que a cultura da ênfase na ‘transparência’ e nos ‘fatos’, característica do jornalismo contemporâneo, afasta da discussão pública aspectos de ‘incerteza’ e ‘ignorância’ científicas inerentes a novas tecnologias. Estudos realizados com grupos focais comprovam que a opinião pública anseia por este tipo de informações. Pretende-se problematizar a relação entre leigos e especialistas na contemporaneidade, a partir das acusações de ‘ignorância’ desferidas por cientistas e formadores de opinião contra aqueles que hesitam em aprovar os transgênicos. Com o auxílio de algumas vertentes da teoria social contemporânea e da sociologia do conhecimento científico, busca-se analisar argumentos a respeito do ‘analfabetismo científico’.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
DIONE BAPTISTA DO AMARAL SARDINHA
Mídia e Produção do Sentido Corporal
Orientadora: Nízia Maria de Souza Villaça.
Resumo: Este trabalho buscou investigar o corpo como lugar que abriga a subjetividade ao longo dos tempos. Ele vem sendo alvo de múltiplas representações, presentes no imaginário social de cada época, refletindo culturas e visões forjadas nas relações sociais que fazem a história dos sujeitos. Verificou-se que o corpo é assim, espaço que reflete os desejos, anseios, visões e história de sujeitos que nas suas singularidades se espelham e refletem o que os atinge nas mais diversas dimensões do SER. A pesquisa percorre um trajeto diacrônico, enfocando a evolução do imaginário corporal para em seguida analisar, no discurso midiático, padrões contemporâneos de construção dos sentid
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
ELAINE ZANCANELA DE OLIVEIRA
Belezas Digitais: as representações femininas e as novas tecnologias de comunicação
Orientadora: Beatriz Jaguribe de Mattos.
Resumo: Este trabalho explora como o imaginário feminino foi alterado pela influência da tecnologia. Para isso, analisa os efeitos da tecnologia na cultura visual estabelecida com os meios de comunicação de massa. O enfoque central é o questionamento sobre o fas-cínio que a imagem feminina continua a despertar nos novos meios digitais. Para tanto, investiga-se a inovação técnica dos novos meios em contraposição aos conteúdos e ca-racterísticas tradicionais dos meios de largo alcance. O principal objeto de estudo são as mulheres construídas por meio das técnicas de computação gráfica conhecidas como Belezas Digitais. Busca-se, através dessas figuras, enxergar a relação entre o feminino, a tecnologia e a imagem na cultura contemporânea. O trabalho investiga ainda a importância da beleza e da sedução na conformação desse imaginário feminino, bem como a crítica feminista como oposição a esses valores.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
EMMANOEL DE OLIVEIRA BOFF
Comunicação do Terceiro Setor num Ambiente Globalizado: o caso da Fundação Novartis para o Desenvolvimento Sustetável (FNDS) e do Serviço de Educação e Organização Popular (SEOP)
Orientadora: Priscila de Siqueira Kuperman.
Resumo: Esta dissertação tem como objetivo analisar a comunicação entre instituições do terceiro setor num ambiente globalizado. O caso específico a ser estudado é o da Fundação Novartis para o Desenvolvimento Sustentável (FNDS) – uma instituição suíça que fomenta iniciativas de auto-ajuda e desenvolvimento sustentável no terceiro mundo – e do Serviço de Educação e Organização Popular (SEOP), seu parceiro no Brasil. Neste trabalho se fará uma análise de discurso do workshop promovido pela FNDS com vistas a reestruturar administrativamente o SEOP. Os conflitos comunicacionais e as disputas de sentido que saíram daí serão estudados, bem como o pano de fundo político, social, econômico e cultural em que eles vicejaram.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
FERNANDA DE SOUZA LIMA DA COSTA E SILVA
Homem-Máquina: imaginários tecnológicos e reinvenções do corpo e da mente
Orientador: Paulo Roberto Gibaldi Vaz.
Resumo: Esta dissertação analisa o imaginário contemporâneo e sua relação com a tecnologia. Com o avanço nas áreas de genética e inteligência artificial, a máquina assemelha-se cada vez mais ao homem, o que faz com que esse repense a sua posição no mundo, além de sua relação com a tecnologia. Através de uma amostra de produções literárias, cinematográficas e televisivas delineia- se a distinção entre homem e máquina na esfera do imaginário coletivo. A máquina é vista com temor e, progressivamente, com esperança, o que é possível evidenciar na crescente abordagem “religiosa” – no sentido em que atribui esperanças de imortalidade, onipresença e liberdade antes garantidas pela religião – da tecnologia. Essa tecno-“religiosidade” é investigada em suas origens e funções e analisada junto com a parte complementar desse imaginário tecnológico, a idéia de não-especifidade do homem diante de sua crescente semelhança com a máquina, isto é, do fim de sua posição especial anteriormente garantida pela religião. Além disso, são analisadas algumas manifestações semióticas no meio tecnológico – a internet, os mundos virtuais e a realidade virtual – que contribuem para a formação do imaginário coletivo e sua função na disseminação da estética da simulação e na construção da subjetividade contempor ânea.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
GERSON DUDUS
-
-
GISELA MADUREIRA
-
-
IVANA DOS SANTOS GOUVEIA
Tecnologias de Comunicação em Comunidades de Baixa Renda
Orientadora: Priscila de Siqueira Kuperman.
Resumo: É comum nos dias atuais se falar em Sociedade da Informação, Revolução da Informação, Novas Tecnologias da Informação e Comunicação, Internet etc. Ao mesmo tempo, vivemos uma realidade que em muito se distancia desta realidade info-tecnológica, com grandes bolsões de miséria, falta de moradia, emprego, alimentação e educação básica para grandes parcelas da população. No meio disto tudo encontramos diversas organizações, governamentais ou não, envolvidas no estabelecimento de políticas ou ações voltadas para diminuir a distância entre essas duas realidades, através de projetos de Inclusão Digital. Devemos levar em consideração que as Novas Tecnologias de Informação e Comunicação, em particular a Internet, estão assumindo o papel de locais de difusão de informação/conhecimento e esta dissertação procura avaliar o impacto decorrente da popularização destas Novas Tecnologias entre moradores de comunidades de baixa renda nas práticas comunicacionais cotidianas.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
JOÃO PAULO PIMENTEL ALVARENGA
A Produção Midiática do Corpo Esportivo
Orientadora: Nízia Maria de Souza Villaça.
Resumo: Esta dissertação buscou uma reflexão sobre a produção midiática do corpo esportivo. O objetivo foi discutir as narrativas (texto e imagem) sobre o corpo no espaço esportivo, procurando observar as características recorrentes na produção de seu sentido. O corpo esportivo foi enfocado, sobretudo, no momento contemporâneo marcado pela dinâmica do mercado em contraposição à visão do corpo olímpico. Tentou-se pensar o corpo em sua corporeidade entre discursos e institutos na busca de novas potencialidades. Arte, moda, publicidade e jornalismo foram alguns dos lugares visitados na construção de seu sentido. Na pesquisa foram utilizadas: entrevistas com atletas e técnicos, leituras de periódicos, observação de programas esportivos em canais abertos e fechados de televisão e internet. Para estudo de caso foi selecionada a revista VOGUE HOMEM, onde foi possível flagrar a conexão esporte-corpo-moda e mídia na sociedade de consumo contemporânea.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
LUIZ ANÍBAL FERREIRA PAES WAGNER
-
-
LUIZ ANTONIO COSMELLI OLIVEIRA
Os Conflitos Psicopedagógicos e Éticos Suscitados pela Introdução de Novas Tecnologias da Comunicação no Exercício da Docência
Orientador: Mohammed ElHajji.
Resumo: Este trabalho procurou investigar o impacto das novas tecnologias de comunicação e informação na identidade do professor e os conflitos psicopedagógicos e éticos decorrentes da cultura tecnológica atual no exercício da docência e no espaço educativo da instituição escolar. Buscou problematizar e contextualizar a formação desse “sujeito-professor”, o seu lugar sócio-histórico, a construção da sua subjetividade e da sua profissionalização. Verificou as contradições surgidas diante das demandas de uma sociedade marcada por crises sociais, e, ao mesmo tempo, por uma cultura comunicacional simbolizada pela imagem, pela experiência mediada e por novos paradigmas no campo do desenvolvimento cognitivo. Examinou sob a égide da ética uma análise dos procedimentos, das experiências e dos comportamentos, simbólicos e concretos, de atividades educacionais e sociais reguladas pelo discurso do mercado e do consumo.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MAGNUS HENRIK HOLGER TOLEDANO VAENA
Fotografia de Moda e Medições Socioculturais: uma perspectiva histórica
Orientadora: Ilana Strozenberg.
Resumo: Análise do desenvolvimento da fotografia de moda e sua dimensão sociocultural, investigando as práticas e as tendências do mercado editorial, questionando a função da mídia impressa especializada – jornais e revistas – e refletindo sobre o conhecimento e a reprodução da fotografia de moda dentro de uma perspectiva histórica. Constitui parte da dissertação a investigação da história da fotografia e da segmentação do mercado editorial, enfatizando o surgimento e o desenvolvimento da representação da moda na mídia impressa do século XIX até a atualidade, traçando um histórico através da análise da produção de alguns fotógrafos e publicações específicas. Situa-se o desenvolvimento de algumas questões referentes a produção e a difusão de fotografias neste campo específico da imprensa ilustrada, juntamente com análises das imagens, possibilitando um melhor entendimento do desenvolvimento da fotografia de moda no mundo e no Brasil.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MARCELO WANDERLEY BURGER
Centro de Mídia Independente: ativismo político na internet e ação direta nas ruas
Orientador: Henrique Antoun.
Resumo: A globalização da economia marca o declínio do paradigma fordista de produção, bem como das relações trabalhistas e das conquistas sociais institucionais, jurídicas e políticas. Por outro lado, a centralidade das tecnologias de comunicação no processo de produção permite o surgimento de novas formas de cooperação e sociabilidade, contrárias à apropriação capitalista do trabalho. Neste contexto, a disseminação da Internet favorece a mudança de paradigma da produção de informações, de um modelo de mídia de massa, estabelecida para se adequar aos cânones da linha de montagem industrial (uniformidade, impessoalidade e imparcialidade), para a possibilidade de uma “mídia de multidão”. A comunicação mistura-se com ativismo político, em redes de produção de notícias organizadas horizontalmente, em coletividades não-hierarquizadas, à parte do capital. Mas o que caracteriza as redes como independentes? Como se dão as relações de poder e hierarquia no interior desses grupos?
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MARCIA GARCIA D’ANGELO
-
-
MARCO ANTONIO DE SOUZA MOREIRA
Comunicação, Gestão da Informação e Propaganda Institucional no Disque Denúncia em Campos dos Goytacazes - RJ
Orientador: Micael Maiolino Herschmann.
Resumo: Este trabalho procurou investigar a situação do Disque Denúncia de Campos dos Goytacazes-RJ como referência da ação de política de segurança pública do Estado do Rio de Janeiro; como órgão não estatal, que gera serviços de apoio aos organismos policiais na solução de crimes contra a comunidade. Buscou verificar a interação comunicacional do Disque Denúncia com a comunidade, detectando os principais problemas nesse aspecto e sugerindo ações para a reversão destes problemas numa maior participação comunitária.
MARIA FERNANDA GARCIA MACEDO
Hip Hop Rio: o espetáculo do contradiscurso
Orientador: Micael Maiolino Herschmann.
Resumo: O trabalho investiga como o hip hop carioca (principalmente o rap) surge como possibilidade contradiscursiva dentro da mitologia racial brasileira, desconstruindo-a, e contribuindo para a aceleração da reflexão dos conflitos (raciais e culturais) existentes no Rio. A análise das letras das músicas e do perfil midiático dos músicos cariocas mais representativos do hip hop, entre eles, MV Bill, O Rappa e Marcelo D2, verifica como eles adquirem espaço através de uma estetização da violência. Desta forma, o trabalho também analisa como o hip hop tem contribuído para dar visibilidade à periferia e ao negro. A pesquisa baseia-se em matérias dos jornais cariocas de maior circulação, tais como, O Globo e Jornal do Brasil. Através deste material, podemos perceber como o discurso desses artistas de maior representação do hip hop é elaborado e encenado e como, conseqüentemente, isso fomenta o crescimento da visibilidade do negro e da periferia.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MARIA REGINA MACHADO SOARES
A Narrativa das Jóias e o Processo de sua Comunicação
Orientadora: Nízia Maria de Souza Villaça.
Resumo: Esta pesquisa analisa a comunicação da joalheria, compreendendo-a como uma linguagem construída por símbolos estruturantes do social. Em toda a sua história, o design das jóias não se justificou por motivações do campo da funcionalidade. Sua criação é promovida no campo dos desejos e vem incorporando a dinâmica do pensamento do homem. O estudo busca, nos estilos das jóias, um denominador comum que lhes seja permanente apesar das diferenças, uma expressão da humanidade que só através delas se torna visível. Levando em conta os pares permanência-tradição / obsolescênciamoda, a pesquisa investiga a comunicação contemporânea do luxo em busca de pistas sobre o processo de sua significação. Utilizando as recomendações teóricas da semiótica, a dissertação apresenta alguns comentários sobre as estéticas das jóias, analisa a interação do corpo com o objeto de adorno, observa as particularidades significativas das narrativas e realiza uma reflexão sobre a produção contemporânea de seu design.
MARINA PANTOJA BOECHAT
A Imagem como Interface nas Mídias Digitais
Orientador: André de Souza Parente.
Resumo: Este trabalho aborda as imagens digitais enquanto representações móveis do conhecimento e de processos do maquinário contemporâneo, sua dinâmica e mobilidade no ambiente das interfaces gráficas da informática e das mídias atuais. As interfaces gráficas tornam-se ambientes cognitivos para onde convergem suportes e modos de produção, ao mesmo tempo que espalham as dinâmicas do digital pelo mundo e agenciam novos padrões de pensamento. O suporte digital torna-se um denominador comum das mídias, da ciência e dos aparelhos cotidianos, enquanto a imagem digital, ao estruturar o arquivo informacional nas interfaces, passa a ser aparelho operador da nossa realidade. Procuramos discutir o papel das imagens digitais no nosso modo de ver e operar no mundo e os efeitos dessa dinâmica na constituição e delimitação delas na indústria cultural, na percepção e no pensamento. A questão é abordada segundo o eixo da memória, isto é, das topologias de conhecimento em suporte digital representadas por esquemas visuais; e o da mobilidade, relacionado com a polivalência das imagens em diferentes suportes e seu trânsito nos processos comunicacionais da rede. O pensamento, nesse sentido, torna-se visual e se efetiva por um trabalho manual, isto é, de interação com imagens móveis.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
PEDRO CARVALHO MURAD
Televisão e Jogo: a comunicação do drama na cena midiática contemporânea
Orientadora: Nízia Maria de Souza Villaça.
Resumo: O objetivo desta dissertação é perceber, no discurso televisual contemporâneo, a impregnação do jogo dramático. Pretendemos mostrar como, a partir do século XX, a espetacularização das sociedades condiciono u o implemento do drama nas estratégias enunciativas operadas pelas mídias, configurando novas situações comunicacionais. Para tanto, desenvolvemos uma pesquisa a partir do detalhamento do drama, do personagem dramático, dos processos de identificação atua ntes no jogo, e, finalmente, do papel do mito nos modos pelos quais a realidade é dramatizada. Destarte, busca-se evidenciar o modo pelo qual o drama torna-se um dispositivo privilegiado na configuração de novos espaços de interação simbólica, pelo qual a televisão enseja uma cotidiana dramatização da realidade.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
RAFAEL FREITAS DA SILVA
Globalização e Resistência: a centralidade da comunicação
Orientador: Mohammed ElHajji.
Resumo: Neste trabalho tentaremos demonstrar que no atual processo de globalização a comunicação exerce uma preponderante centralidade tanto no que diz respeito à sua constituição sistêmica quanto no que proporciona a sua resistência. É por meio dos modernos instrumentos de comunicação que a economia globalizada se estrutura, que as relações de trabalho e subjetividade se transformam e que “novos” movimentos sociais têm se fortificado. Da mesma forma, as conexões entre as novas tecnologias da comunicação na acumulação capitalista e o surgimento desses movimentos sociais em escala global têm denotado também as transformações no âmbito da soberania e do poder. Assim pretendemos analisar em que medida a comunicação em sua centralidade pode ser apropriada e utilizada na construção de novas subjetividades, de novas estratégias de resistência e de um projeto global transformador da sociedade.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
REGINA COELI SOARES DE BASTOS MAGALHÃES
-
-
REGINA DE OLIVEIRA TONELLI
A Desfronteirização do Gênero Crônica na Comunicação Contemporânea
Orientadora: Nízia Maria de Souza Villaça.
Resumo: O objeto desta dissertação, no campo da Comunicação e Cultura, é a ruptura das fronteiras do gênero “crônica” em articulação com os desafios impostos pelas novas tecnologias comunicacionais. A pesquisa parte da discussão da origem do gênero, evolui enfocando, sobretudo, três momentos: suas conexões com o desenvolvimento do jornal, no final do século XIX, e as tendências do gênero, decorrentes do desenvolvimento urbano à época do projeto moderno; o momento áureo da crônica nos anos 50 e 60 e, finalmente, uma reflexão sobre seus diferentes suportes e estrutura no momento atual, fazendo um recorte com os principais representantes da época.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
RICARDO DE CASTRO
Virtualidade e Regulação Social. Um estudo sobre um novo meio de informação/comunicação chamado intranet
Orientador: Ricardo de Castro.
Resumo: A partir da década de 1990, a informação passa a ser central dentro das grandes corporações. Estas são, portanto, levadas a fazer uso de redes internas – as Intranets – para organizar o fluxo de informação. Este estudo teve como objetivo saber como os executivos, que delas fazem uso, a percebem enquanto Meio de Comunicação e de Informação. Os resultados indicam que, apesar de surgirem como ferramentas que democratizam e fazem fluir as informações pela teia organizacional, as Intranets assumem um poder de ferramenta comunicacional de dimensões inimagináveis.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
ROGÉRIO MARTIS DE SOUZA
-
-
ROSELIR DE BRITO BAPTISTA
-
-
SANDRA SUBHI ABDALA SAID
-
-
TIAGO QUIROGA FAUSTO NETO
Televisão, Afeto e Política: um estudo da campanha eleitoral de Lula nas eleições de 2002
Orientador: Muniz Sodré de Araujo Cabral.
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo pensar alguns traços que marcam a experiência política contemporânea, tendo em vista a hegemonia dos meios de comunicação, em especial da televisão, como um dos lugares, hoje, mais importantes de mediação do acontecimento coletivo. A idéia é precisamente refletir sobre a experiência política vivenciada a partir da televisão. Nossa hipótese trata de uma possível reconfiguração da experiência política, que faz da televisão uma espécie de efeito - instrumento, isto é, a televisão como sendo tanto produtora como resultado de uma experiência política, que aqui chamamos estético-afetiva. Diferentemente das teorias políticas clássicas, que a pensaram segundo uma ordem racional ideológica, a experiência política, hoje, seria de ordem eminentemente estética e afetiva, e teria na vivência televisiva uma de suas mais importantes formas de expressão. Como material de campo, trabalhamos com a campanha em rede nacional de televisão do candidato, agora presidente, Luís Inácio Lula da Silva nas eleições de 2002.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
VITOR AUGUSTO LONGO BRAZ
-
-
Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso - Histórico
REVISTA ECO-PÓS
v.20, n.2 (2017)
Imagens do Presente
HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h.
Para maior agilidade de nossas respostas e processos, favor consultar este portal antes de fazer solicitações.
ENDEREÇO
Secretaria de Ensino de Pós-Graduação da Escola de
Comunicação da UFRJ.
Av. Pasteur nº 250 - fds, Urca, Rio de Janeiro.
CEP: 22290-240
TEL.: +55 (21) 3938-5075
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro © 2014. Todos os direitos reservados