Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso
 
 
 
// EMENTÁRIO
MÍDIA E MEDIAÇÕESSOCIOCULTURAIS
TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E ESTÉTICAS
 
TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E ESTÉTICAS
1. ESTRUTURA CURRICULAR:

As disciplinas do PPG estão divididas em três grupos:

1.1. Práticas Acadêmicas: Disciplinas de formação universal, direcionadas ao preparo dos estudantes para o exercício das atividades acadêmicas de pesquisa e docência. São disciplinas comuns às duas linhas de pesquisa, cursadas em turmas conjuntas, sendo algumas delas obrigatórias e outras eletivas. As disciplinas obrigatórias são oferecidas anualmente e incluem: as de formação teórica básica (mestrado), metodologia de pesquisa (mestrado) e de produção orientada (doutorado). Estão previstas sete disciplinas neste conjunto:

Mestrado: obrigatórias para o mestrado e comuns às duas linhas de pesquisa.
Doutorado: eletivas para o doutorado. Entretanto, a disciplina Problemas Teóricos da Comunicação é obrigatória para discentes do curso de doutorado que não obtiveram seu mestrado em comunicação.


•  PROBLEMAS TEÓRICOS DA COMUNICAÇÃO (1º período)
Estudo dos fundamentos conceitos, temas e autores constitutivos do campo da comunicação. As teorias da comunicação e os problemas da técnica, da ética, da política e da estética.

Bibliografia Básica:
COSTA LIMA, L. (org). Teoria da cultura de massa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
CURRAN, J.; GUREVITCH, M. (Eds.). Mass Media and Society. London: Oxford Un. Press, 2000.
FRANÇA, V.; HOHLFELDT, A.; MARTINO, L.C. (orgs.). Teorias da comunicação: conceitos, escolas e tendências. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.
GITLIN, T. Mídia sem limites: como a torrente de imagens e sons domina nossas vidas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.
KELLNER, D. A cultura da mídia: estudos culturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru, SP: EDUSC, 2001.
MATTELART, A.; MATTELART M. História das teorias da comunicação. São Paulo: Loyola, 1999.
SILVERSTONE, R. Por que estudar a mídia? São Paulo: Loyola, 2002.
SODRÉ, M.. Antropológica do Espelho: uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis: Vozes, 2002.


•  METODOLOGIA DE PESQUISA EM COMUNICAÇÃO (2º período)
O campo teórico da comunicação e as principais tendências na pesquisa atual. A articulação entre pressupostos teóricos, delimitação de objetos, formulação de hipóteses. Métodos e técnicas de pesquisa nas Ciências Sociais e Humanas e suas aplicações no campo da comunicação. O curso desenvolve-se de acordo com as temáticas dominantes nos projetos de pesquisa dos alunos inscritos.

Bibliografia Básica:
BACHELARD, G. A Epistemologia. São Paulo: Ed. 70, 2006.
BOURDIEU, P. Coisas Ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990.
BRAGA, J. L. O problema da pesquisa – como começar, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Unisinos, disponível em: http://www.unisinos.br/principal/ > Mestrado/Doutorado >Alunos > Comunicação > Elabore seu Projeto.
FOUCAULT, M. Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.
KUHN, T. A Estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo: Editora Perspectiva, 1975.
LOPES, M. I. V. de (org.). Epistemologia da Comunicação. São Paulo: Loyola, 2003.

Doutorado: obrigatória e exclusiva



•  PRODUÇÃO ORIENTADA (3º período)
Estimular a produção científica discente. Participação em dois eventos nacionais ou internacionais com apresentação de trabalhos e publicação em anais; publicação de artigos em periódicos e/ou livros nacionais e/ou internacionais.

Bibliografia Básica: a ser definida de forma articulada com as pesquisas desenvolvidas pelos alunos.

Doutorado: eletivas e exclusivas


•  PRÁTICA DOCENTE ORIENTADA (obrigatória apenas para bolsistas)
Contribuir para a formação discente, com vistas ao desenvolvimento de competências relacionadas à docência em nível superior. Incentivar a integração entre pós-graduação e graduação. Proporcionar ao corpo discente o contato com as diversas etapas do processo pedagógico, desde o planejamento até a avaliação, tendo em vista a globalidade da experiência. A atividade será acompanhada e avaliada pelo orientador.


Bibliografia Básica: Variável em função da oferta.
•  SEMINÁRIO AVANÇADO EM COMUNICAÇÃO I
Seminário de caráter investigativo centrado em tema específico relacionado às pesquisas desenvolvidas pelo programa.

Bibliografia Básica: Variável em função da oferta.


•  SEMINÁRIO AVANÇADO EM COMUNICAÇÃO II
Seminário de caráter monográfico centrado em autor relevante relacionado às pesquisas desenvolvidas pelo programa.

Bibliografia Básica: Variável em função da oferta.


•  NOVOS PROBLEMAS EM TEORIA DA COMUNICAÇÃO
Estudo de teorias emergentes no campo dos estudos da comunicação e novas perspectivas de investigação sobre fenômenos comunicacionais.

Bibliografia Básica: Variável em função da oferta.


1.2. Campos Fundamentais: Disciplinas referentes aos campos fundamentais das investigações de cada linha de pesquisa. Semestralmente, cada linha deve oferecer pelo menos uma disciplina deste grupo. São cursadas em turmas conjuntas de alunos de mestrado e doutorado. São todas eletivas. O novo ementário prevê nove disciplinas deste tipo, quatro delas na linha Tecnologias da Comunicação e Estéticas; e cinco na linha Mídia e Mediações Socioculturais:


•  COMUNICAÇÃO E IMAGINÁRIO TECNOLÓGICO
Análise dos conceitos, representações e narrativas dos imaginários tecnológicos nas produções culturais contemporâneas. A produção dos imaginários tecnológicos na sua relação com ambientes sócio-culturais específicos. Mídia, tecnologias e produção de imaginários.

Bibliografia Básica:
HUYSSEN, A. Seduzidos pela memória. Rio de Janeiro: Artiplano, 2000.
LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.
MACHADO, A. Máquina e imaginário: o desafio das poéticas tecnológicas. São Paulo: EdUSP.1993
PARENTE, A. (org.). Imagem-máquina: a era das tecnologias do virtual. Rio de Janeiro: Ed. 34. 1993.
TUCHERMAN, I. Breve História do corpo e de seus monstros. Lisboa: Ed. Passagens, 1999
VIRILIO, P. A Máquina de Visão. São Paulo: José Olympio, 1994.


•  COMUNICAÇÃO E ESTÉTICA
Análise das linguagens artísticas e teorias estéticas da comunicação. Estudos das relações entre produções da arte e dos meios de comunicação. Teorias estéticas e teorias da comunicação. Meios de comunicação e poéticas.

Bibliografia Básica:
BENJAMIN, W. Obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1985
CAUNE, J. Esthétique de la communication. Paris: PUF, 1997.
ECO, U. Obra Aberta. Forma e indeterminação nas poéticas contemporâneas. São Paulo: Perspectiva, 1995.
GUIMARÃES, C. et al (orgs.). Comunicacão e Experiência Estética. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2006
PARRET, H. A estética da comunicação: além da pragmática. Campinas: Ed. Unicamp, 1997.
VALVERDE, M. (org.). Estética da Comunicacao. Salvador: Quartett, 2007


•  COMUNICAÇÃO E CIBERCULTURA
Estudo da cibercultura e das redes telemáticas de comunicação com ênfase em seus aspectos estéticos e de produção de subjetividade. Análise do impacto da interatividade e de outros aspectos da mídia digital na cultura contemporânea, particularmente no campo da comunicação e na produção e recepção de obras artísticas e culturais.

Bibliografia Básica:
CASTELLS, M. A soiciedade em rede. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1999.
HARAWAY, D. Simians, Cyborgs and women. London: Routledge, 1991.
LEMOS, A. Cibercultura. Tecnologia e Vida Social na Cultura Contemporânea, Porto Alegre: Sulina, 2002.
LÉVY, P. Cyberculture, Paris: Editions Odile Jacob, 1997.
NEGROPONTE, N. Vida Digital. São Paulo: Cia. das Letras, 1995.
PARENTE, A. Tramas da Rede. Novas dimensões políticas, estéticas e produtivas da comunicação. Sulina, 2004)


•  TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E SUBJETIVIDADE
Mídia e produção de sentido. Significação nos ambientes tecnológicos contemporâneos. Semântica e semiótica dos meios de comunicação. As linguagens dos meios de comunicação e os processos de subjetivação. Problemas teóricos e metodológicos de análise das imagens e dos discursos.

Bibliografia Básica:
CHANEY, L.; SCHAWARTZ, V. O Cinema e invenção da vida moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2004.
DELEUZE, G.; GUATARRI, F. Mil Platôs. São Paulo: Ed. 34, 1997.
FOUCAULT, M. A Ordem do Discurso. Rio de Janeiro: Loyola, 2005.
JAGUARIBE, B. O Choque do Real. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.
LAZZARATO, M; NEGRI, T. Trabalho Imaterial: formas de vida e produção de subjetividade. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.
SLOTERDIJK, P. O Desprezo das Massas. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.


1.3. Tópicos Especiais: Disciplinas onde são realizados estudos especializados sobre os temas que agregam reflexões importantes as pesquisas desenvolvidas em cada uma das linhas do programa. São cursadas em turmas conjuntas de alunos de mestrado e doutorado. São todas eletivas. A cada semestre, no mínimo duas das disciplinas que integram o ementário de cada linha de pesquisa devem ser oferecidas. São dezoito disciplinas referentes a tópicos especiais, oito na linha Tecnologias da Comunicação e Estéticas, dez na Linha de Mídia e Mediações Socioculturais:

•  ARTE, MÍDIA E EXPERIÊNCIA ESTÉTICA
Teorias da experiência estética e suas aplicações no campo da produção artística e midiática. Novas tecnologias, convergência tecnológica e criação artística. As relações entre arte e comunicação na sociedade contemporânea.

Bibliografia Básica:
ARANTES, P. Arte e Mídia: Perspectivas da Estética Digital. São Paulo: Senac, 2005
BENJAMIN, W. Obras escolhidas, magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1985
DEWEY, J. Art as Experience. New York: Capricorn, 1958.
DOMINGUES, D. (org.) A arte no século XXI: a humanização das tecnologias. São Paulo: UNESP. 1997
GIANETTI, C. (org). Ars Telematica. Lisboa: Relógio D’Agua, 1998.
GOMBRICH, E. H. Arte e Ilusão. São Paulo: Martins Fontes, 1995.


•  TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E ÉTICA
Teorias da técnica e da tecnologia. Problemas de história e filosofia da técnica e sua relação com os fenômenos comunicacionais. O lugar da técnica e da tecnologia no pensamento moderno e contemporâneo. Ética e comunicação em uma sociedade tecnológica e de mediação generalizada.

Bibliografia Básica:
ADORNO, T.; H., Max. A dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1985
BAUDRILLARD, J. Simulacros e Simulação. Lisboa: Relógio D’Água, 1991.
HEIDEGGER, M. Essais et conferences. Paris: Gallimard, 1980.
LATOUR, B. We have never been modern. San Francisco: Harvard University Press, 1993
LEVY, P. As Tecnologias da inteligência. São Paulo: Ed. 34, 1995.


•  COMUNICAÇÃO, ESTÉTICA E POLÍTICA
Estudo das relações entre estética e política na sociedade contemporânea. Mídia, imaginário político e espaço público. Funções retóricas e de persuasão nas linguagens dos meios de comunicação. As novas tecnologias da comunicação e seu impacto sobre a governabilidade e a ação política.

Bibliografia Básica:
AGAMBEN, G. Homo Sacer: O poder soberano e a vida nua. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.
BENJAMIN, W. Obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1987.
HUYSSEN, A. Present Pasts. Stanford: Stanford University Press, 2000.
NEGRI, T.; HARDT, M. Império. Rio de Janeiro: Record, 2001
RANCIERE, J. A Partilha do Sensível. São Paulo: 34, 2005
WILHELM, A. Democracy in the Digital Age: Challenges to Political Life in Cyberspace. New York: Routledge, 2000.


•  COMUNICAÇÃO, SUBJETIVIDADE E ESPECTATORIALIDADE
Teorias da espectatorialidade e suas aplicações no campo da comunicação. Espetáculo e espectatorialidade nos meios de comunicação. Comunicação, dispositivo e subjetividade.

Bibliografia Básica:
DEBORD, G. Sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.
DELEUZE, G. Francis Bacon: Lógica da Sensação. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.
CRARY, J. Suspensions of perception. Cambridge (Mass.): MIT Press, 2000.
COMOLLI, J. Voir et Pouvoir. Paris : Éditions Verdier, 2004.
MARTÍN-BARBERO, J. Os exercícios do ver. Ed. Senac São Paulo, 2001.


•  CONHECIMENTO, INFORMAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS
A influência das tecnologias da comunicação nos processos de produção de conhecimento e de acumulação e difusão de informações. As relações entre as tecnologias de comunicação, a produção científica e a epistemologia contemporâneas.

Bibliografia Básica:
CASTELLS, M. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, 2007.
CASTELLS, M. A Galáxia da Internet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.
BACHELARD, G. A epistemologia. Lisboa : Edições 70, 2006.
LEVY, P. As tecnologias da inteligência. Rio de Janeiro: 34, 1993.


•  MEIOS DE COMUNICAÇÃO, POÉTICAS E ESTUDOS DA NARRATIVA
Teorias da narrativa, do discurso e da poética e sua aplicação no estudo dos meios de comunicação e suas linguagens. Função narrativa e função poética nos meios em geral e na produção audiovisual em particular. Temporalidade e memória nos fenômenos comunicacionais.

Bibliografia Básica:
CERTEAU, M. A invenção do quotidiano. As artes de fazer. Rio de Janeiro: Vozes, 2000.
DELEUZE, G. Proust e os Signos. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.
JAMESON, F. As Marcas do visível. Rio de Janeiro: Graal, 1999.
PARENTE, A. Narrativa e modernidade - os cinemas não narrativos do pós-guerra. Campinas: Papirus Editora, 2000.
SLOTERDIJK, P. Regras para o Parque Humano. São Paulo: Estação Liberdade, 2000.


•  TEORIAS DA IMAGEM E DA VISUALIDADE
Teorias da Imagem e da Visualidade e suas relações com a teoria e os objetos do campo da comunicação. Regimes e dispositivos de visualidade e suas relações como os meios de comunicação, com a produção de subjetividade e a expressão artística.

Bibliografia Básica:
AUMONT, J. A imagem. Campinas: Papirus, 1993.
CRARY, J. Techiniques of the observer. Cambridge (Mass): MIT Press, 1995.
FOSTER, H. Vision and visuality. New York: The New Press, 1999.
JAY, M.; BRENNAN, T. (Orgs.). Vision in context: historical and contemporary perspectives on sight. Londres: Routledge,1996.
VIRILIO, P. A Máquina de Visão. Rio de Janeiro: José Olympio, 1994.


•  TEORIA E ANÁLISE DE OBRAS AUDIOVISUAIS
Teorias do cinema e metodologias de análise fílmica. Historiografia e crítica do cinema e do audiovisual. Desafios e problemas teóricos e de análise na produção audiovisual contemporânea.

Bibliografia Básica:
AUMONT, J., BERGALA, A., MARIE, M., VERNET, M. A estética do filme. Campinas: Papirus Editora, 1995.
DELEUZE, G. Cinéma 1. L’image-mouvement, Paris: Les Éditions de Minuit, 1983
DELEUZE, G Cinéma 2. L’image-temps.Paris: Les Éditions de Minuit, 1985
NICHOLS, B. La Rrepresentación de la realidad. Barcelona: Paidós, 1997.
SHAW, J.; WEBEL, P. Future Cinema. Cambridge, MA: MIT Press, 2004.
XAVIER, I. O Discurso Cinematográfico. São Paulo: Paz e Terra, 2005.


2. CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA:

Mestrado: 360 hs/24 créditos: 6 disciplinas de 4 créditos, totalizando 360 horas.
Doutorado: 720hs/48 Créditos: 12 disciplinas de 4 créditos, totalizando 720 horas

Observações relevantes:
a) os alunos de doutorado poderão pedir isenção de apenas três disciplinas do curso, utilizando disciplinas já realizadas no mestrado;
b) carga horária das disciplinas será cumprida pelo corpo docente e discente, combinando aulas expositivas e estudos dirigidos;
c) os alunos de mestrado realizarão dois semestres de Pesquisa Dissertação e os de doutorado cinco semestres de Pesquisa Tese.


3. DISTRIBUIÇÃO DO EMENTÁRIO:


Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso - Histórico
REVISTA ECO-PÓS
v.20, n.2 (2017)
Imagens do Presente
HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h.
Para maior agilidade de nossas respostas e processos, favor consultar este portal antes de fazer solicitações.
ENDEREÇO
Secretaria de Ensino de Pós-Graduação da Escola de
Comunicação da UFRJ.
Av. Pasteur nº 250 - fds, Urca, Rio de Janeiro.
CEP: 22290-240
TEL.: +55 (21) 3938-5075
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro © 2014. Todos os direitos reservados