Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso
 
 
 
// TESES E DISSERTAÇÕES
DISSERTAÇÕES DE MESTRADO // DISSERTAÇÕES EM 2009
ALINE BASTOS
As Faces do Dragão: imagens da China nas capas da revista Veja
Orientador: Milton José Pinto.
Resumo: O trabalho proposto busca analisar a construção discursiva das capas da revista Veja sobre a China ao longo da história da publicação, com base nas correntes semiológicas pós-estruturalistas e da análise crítica do discurso. Desse modo, procurar-se-á compreender posicionamentos e estratégias políticas, econômicas e sócio-culturais relacionadas com um contexto histórico mais amplo, e identificar momentos de consolidação de posições hegemônicas ocidentais, de disputas de poder e de transformações ideológicas, que possam culminar com a valorização da pluralidade, da diferença e do outro. Nos quarenta anos de edição, a China foi assunto direto de doze matérias de capa da revista Veja, com destaque para o século XXI, em que a China ressurge na publicação em quatro matérias de capa, especialmente no ano 2008 em que os Jogos Olímpicos acontecem em Pequim.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
FERNANDA DE OLIVEIRA GOMES
Palmas para o Espectador: instalações interativas e a ação performática na esfera da recepção
Orientador: Kátia Valéria Maciel Toledo.
Resumo: No cenário da arte contemporânea é possível identificar algumas obras que não podem existir sem a participação do espectador, que passa a ser o principal foco da experiência artística. Entre estas obras se destacam instalações interativas que, ao se apresentarem como sistemas de dispositivos desenvolvidos por artistas e técnicos, incitam o ato performático, criando uma rede de comunicação e criação coletiva. Esta dissertação consiste em um estudo de reposicionamentos e mudanças de comportamentos na esfera da recepção, a partir da constatação de novas dinâmicas de produção, percepção e visibilidade no processo artístico. Por meio de bibliografia especializada, análise de instalações interativas e do meu próprio processo de produção artística, procuro identificar conceitos, contextos e transformações que possibilitam a criação deste novo tipo de espectador, que nesta pesquisa passa a ser chamado de espectador performer.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
GERALDO LÚCIO DE MELO
O Jornal no Bios Virtual: a âncora e o lastro social
Orientadora: Muniz Sodré.
Resumo: O bios virtual é a denominação do professor Muniz Sodré, da UFRJ, para o ambiente sócio-econômico atual, no qual a mídia prepondera, mas nela não se esgota. É resultado do movimento tecnocultural milenar do ser humano, sendo, hoje, uma nova forma de se relacionar consigo mesmo, com os outros e com a sociedade. Em todos os aspectos o indivíduo vêse atravessado por uma série de procedimentos científicos e comunicativos que têm como eixo a revolução digital, ainda praticamente em seu início, mas já com tantos efeitos que parecem anunciar um novo limiar para a humanidade. Esta mudança na área da comunicação vem sendo comparada e, talvez, seja ainda maior do que a ocorrida na Idade Média, quando a imprensa foi inventada e serviu como um dos instrumentos para que um novo estrato social, a burguesia, ganhasse o poder. Na era contemporânea, a princípio, não há uma nova classe econômica à vista, mas um segmento profissional vem se destacando - o dos analistas simbólicos - favorecido pela globalização. É de fato um admirável novo mundo “semiúrgico” que surge, com intensos e extensos fluxos informativos gerados pela Internet, para onde a imprensa se muda tentando manter-se como uma das principais âncoras de significados e apreensão da realidade; conforme vem sendo no último século. A análise do lastro social para preservar sua influência no bios virtual é o objetivo dessa dissertação.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
JOÃO FRANCISCO DE LEMOS BRITTO LIMA
A Geração Digital na Mídia: juventude, tecnologia e subjetividade
Orientador: João Freire Filho.
Resumo: Esta dissertação apresenta uma análise das representações da geração digital veiculadas na imprensa brasileira entre 2001 e 2008. Estas reportagens descrevem os hábitos, comportamentos e estilos de vida de crianças e jovens nascidos a partir da década de 1980 e que foram socializados com a presença de computadores, games, telefones celulares e Internet. Os jovens da geração digital se caracterizam por uma excepcional desenvoltura na manipulação de dispositivos e linguagens tecnológicas, fato que os distinguiria das gerações anteriores, que não possuiriam a mesma fluência diante destes aparatos. Algumas reportagens apontam uma série de novos riscos e perigos em relação à imersão dos jovens no universo digital. Ancorados nas opiniões de especialistas do campo da educação e dos chamados “saberes psi”, os textos indicam formas de regulamentação para uma adesão juvenil eficiente às novas tecnologias. As representações da geração digital na mídia brasileira encampam normatividades para a conduta dos jovens no século XXI, produzindo modelos identitários atinentes à ordem econômica neoliberal e às novas configurações do sistema capitalista globalizado. Estas novas configurações sócio-econômicas ensejam imperativos de perfectibilidade e ajuste individual a um regime tecnológico considerado indispensável e irreversível.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
JOÃO PAULO CARRERA MALERBA
Rádios Comunitárias 2.0: possibilidades e limites de uma rede de redes
Orientador: Raquel Paiva de Araújo Soares.
Resumo: O trabalho investiga as apropriações que as rádios comunitárias brasileiras e suas entidades representativas têm feito das novas tecnologias de informação e comunicação. Esses atores têm sido importantes para a mobilização e a conscientização sócio-histórica de parcelas excluídas das instâncias decisórias de poder, apesar de serem sistematicamente perseguidos e estigmatizados pelo poder estatal. Fazendo um inventivo uso da Internet, as rádios comunitárias brasileiras têm estabelecido redes de aliança e trocas diretas e horizontais entre si e com outros atores da sociedade civil que, além de fortalecê-las enquanto corpo coletivo pode significar um contínuo refinamento de suas demandas e valores. Para realizar essa investigação primeiramente fez-se necessário uma pesquisa teórica acerca das perspectivas ontológica, política e ética em Bakhtin e Gramsci. Em seguida, realizamos uma revisão terminológica, conceitual e de abordagem na área de Comunicação Comunitária a fim de problematizar um caminho teórico mais adequado para esse momento atual das mídias comunitárias. Por fim, analisamos a situação atual das rádios comunitárias marcada por antigos desafios frente ao poder estatal e novas possibilidades tecnológicas. Com as redes sociais virtuais essas emissoras vão assumindo modos de agir mais libertários, hibridizando meios e atores na sua prática comunicacional. A partir de pesquisas quantitativa e qualitativa fizemos uma análise de uma rede social colaborativa comprometida com a cidadania e com foco nas rádios comunitárias: o RadioTube.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
LILIANE DA COSTA NASCIMENTO
Participação e Vigilância nos Sites de Rede Social: um estudo do Facebook.com
Orientador: Fernanda Glória Bruno.
Resumo: Esta dissertação visa analisar em que medida os processos referentes à publicação, acesso e uso das informações disponibilizadas através dos sites de rede social podem estar associados ao fenômeno da vigilância. Para alcançar este objetivo, nos lançamos ao estudo dos usuários latinos do Facebook.com, buscando compreender os fatores que influenciam seu comportamento em relação à revelação de informações, ao uso de configurações de privacidade e à autocensura dos dados postados no site. De maneira semelhante, investigaremos também como os usuários avaliam os riscos possivelmente associados às suas práticas de interação nestes ambientes, as possíveis audiências por eles conjecturadas como passíveis de acessarem seus dados através do site e o seu grau de conhecimento acerca das possíveis modalidades de uso destas informações. Para abordar estas questões, além de um levantamento bibliográfico sobre as práticas da empresa, conduziremos uma análise estatística de 262 questionários online, administrados em uma amostra de respondentes exclusivamente latinos. Este exame será complementado por uma investigação das diferenças comportamentais e demográficas entre usuários latino-americanos e norte-americanos do Facebook através da análise quantitativa de 23.458 perfis coletados em 11 redes do site, 3 canadenses e 8 latino-americanas, geográficas e universitárias. Neste percurso, colocaremos a própria noção de vigilância sob investigação e analisaremos suas relações com a participação e o controle, visando reunir e propor um escopo teórico capaz de lançar luz sobre as atividades vigilantes que encontram seu lugar nos sites de rede social, especialmente no Facebook.com.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MARCELO MONTEIRO GABBAY
A Cultura Marajoara: um estudo sociocultural sobre a relação mídia-poder e a formação de narrativas hegemônicas
Orientador: Raquel Paiva de Araújo Soares.
Resumo: O presente trabalho apresenta um olhar analítico sobre a construção discursiva de uma noção de “cultura marajoara”, referente às práticas e produtos culturas oriundos do Arquipélago do Marajó, no Pará, à luz de estudos teóricos, historiográficos e literários sobre o conceito de história universal, a formação cultural do Marajó, e as apropriações estetizantes da mídia e do mercado turístico sobre o pacote da “cultura marajoara”. A partir desta reflexão, propomos o exercício da leitura crítica sobre o discurso midiático, aliado ao comunitarismo local, capaz de gerar ações políticas e críticas sobre a ordem social hegemônica. A cultura popular é, por fim, apresentada como ponto de fuga e “lugar” de fala coletiva, orgânica e autônoma em relação ao mundo midiatizado.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MARIANNA SCHUBACK TABORDA
Sistemas de Reputação em uma Rede de Voluntariado: estudo de caso da rede V2V (volunteer-to-volunteer)
Orientador: Henrique Antoun.
Resumo: Sistemas de reputação têm sido usados por sites como o Ebay para amenizar a falta de confiança na troca entre estranhos. Servindo como uma sombra do futuro de transações, estes sistemas prometem indicar como será o comportamento alheio, a partir de atitudes passadas. A reputação não serve apenas para orientar a relação entre pessoas, mas também para organizar o conteúdo de sites, como no caso do Slashdot. O objetivo desta dissertação é identificar como funcionam os sistemas de reputação e entender como eles podem contribuir para reduzir o caos informativo de uma rede social de voluntariado. A rede estudada será o V2V, volunteer-to-volunteer, que reúne pessoas interessadas em oferecer ou buscar colaboração para ações voluntárias. O cenário ideal é aquele em que voluntários conseguem encontrar pessoas e ações adequadas aos seus perfis.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
MAYKA JULIANA CASTELLANO REIS
Reciclando o “Lixo Cultural”: uma análise sobre o consumo trash entre os jovens
Orientadora: João Freire Filho.
Resumo: Este trabalho se propõe a analisar as práticas e as motivações sociais dos fãs de cultura trash (artefatos da indústria cultural que não atendem aos padrões morais e/ou às normas de qualidade técnica e artística dominantes). Com base no exercício metodológico da netnografia e de entrevistas em profundidade, e com o apoio de conceitos e argumentações teóricas formuladas no âmbito dos Estudos Culturais, procuro apresentar o universo do “lixo cultural” como facilitador da inserção do fã no papel de produtor. Investigo, também, a busca por autenticidade e distinção social entre os consumidores de produtos identificados com o mais baixo estrato da cultura de massa. Assim, pretendo contribuir para a reflexão sobre as novas e complexas disposições das hierarquias do gosto e para as considerações sobre a criação de interessantes redes de sociabilidades juvenis mediadas pela tecnologia.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
NINA QUIROGA FAUSTO NETO
Migrações Contemporâneas e Comunicação: midiatização de identidades e xenofobia pela rede
Orientador: Paulo Roberto Gibaldi Vaz.
Resumo: Neste trabalho reflito sobre a existência de contaminações ou articulações entre certas modalidades de argumentos sobre as migrações contemporâneas nas esferas públicas não virtuais e na Internet. Meu objeto empírico são vídeos realizados por indivíduos espanhóis sobre a imigração naquele país. A implicação da midiatização da sociedade nos fenômenos migratórios contemporâneos e nos processos de construção de sentidos sobre identidades migrantes ganha novos feitios com a Internet e seu modelo de comunicação em rede. Para as migrações, entre outras conquistas democráticas, o aumento da produção de obras individuais divulgadas em rede leva ao aumento de expressões preconceituosas, perversas e, ainda, criminosas sobre os migrantes, expressões xenófobas usualmente reprimidas nas esferas públicas presenciais. Além das contaminações de discursos midiáticos, governamentais e ultranacionalistas, discuto em que medida, também, a natureza técnica da rede cria novas condições de produção para o fortalecimento desta fala discriminatória nos dias de hoje.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
PAOLA BARRETO LEBLANC
Composição para Circuito de Vídeo-vigilância: do circuito fechado de televisão às redes abertas do cinema ao vivo
Orientadora: Fernanda Glória Bruno.
Resumo: Os circuitos de vídeo-vigilância são uma presença cada vez mais comum e naturalizada nos espaços públicos e privados de grande circulação nas cidades. Sua implantação e disseminação baseiam-se em uma retórica de combate ao crime e à insegurança, que produz, a um só tempo, controle e normatização dos espaços vigiados. Este fenômeno, guardadas as devidas proporções, é global, e pode ser observado em diversos países ao redor do mundo. Com esta investigação, que propõe a apropriação artística do circuito de vídeovigilância, discutimos não apenas liberdade civil e direito à privacidade, questões sempre em jogo quando o tema da sociedade de controle se impõe, mas também e sobretudo como se dá a construção simbólica do espaço comum, do imaginário social e da função política da imagem, em um mundo cada vez mais midiatizado.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
RODRIGO RODRIGUES BAHIENSE
Telefone Móvel enquanto Produção de Subjetividade: corpo, juventude, técnica e mercado
Orientador: Henrique Antoun.
Resumo: Esta dissertação tem como objetivo analisar os diversos impactos causados pelas novas perspectivas advindas do surgimento da tecnologia móvel, em especial o telefone celular. Adotando as transformações multidisciplinares do contexto social contemporâneo com base das mudanças comportamentais do usuário destes aparelhos a partir do corpo, da técnica e do mercado.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
ROSANE DE FREITAS PINHEIRO SERRO
Comunicação Comunitária em Áreas de Risco Socioambiental: um estudo de caso de comunidades do entorno de empreendimento da Petrobras
Orientadora: Raquel Paiva de Araújo Soares.
Resumo: A dissertação tem como objetivo avaliar a importância da comunicação comunitária como instrumento de organização social e de construção da cidadania das comunidades em áreas de risco socioambiental. O objeto de estudo são as comunidades de Moreré e Monte Alegre, situadas na Ilha de Boipeba, no Sul do estado da Bahia, numa área de exploração de gás natural pelo Consórcio Manati, operado pela Petrobras – Petróleo Brasileiro S.A. A pesquisa leva em conta a ameaça do modelo neoliberal globalista à proposta comunitária e sua luta para preservar seus valores de pertencimento. Para refletir sobre a realidade das comunidades em áreas de risco socioambiental, são utilizados os conceitos de modernidade reflexiva; desencaixe das instituições sociais; sociedade de risco; poder; hegemonia e contra-hegemonia; responsabilidade social e leitura crítica. As localidades escolhidas apresentam carência severa de recursos básicos como abastecimento de água, saneamento básico, coleta de lixo, transporte e telefonia, mas possuem um nível de participação popular que lhes permitiu construir uma representatividade coletiva e negociar suas demandas com os agentes dominantes. A pesquisa avança na análise do uso da comunicação comunitária nesse processo, como prática que envolve o reconhecimento de valores, a identidade, a cultura e construções simbólicas capazes de promover a transformação social de um grupo, através da utilização de meios e técnicas.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
TALITHA GOMES FERRAZ
Construção de Sociabilidades e Memórias na Tijuca: o caso dos extintos cinemas da Praça Saens Peña e as atuais formas de espectação cinematográfica no bairro
Orientadora: Janice Caiafa Pereira e Silva.
Resumo: A Praça Saens Peña, localizada no bairro da Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro, já foi chamada de Segunda Cinelândia Carioca, Cinelândia da Tijuca e também de Cinelândia Tijucana. Em 1907, foi uma das primeiras regiões da cidade a inaugurar salas de exibição e chegou a abrigar, ao mesmo tempo, treze cinemas de rua muito próximos uns aos outros, na segunda metade do século XX, tornando-se um notável pólo exibidor que se extinguiu completamente em 1999. Do auge ao fechamento dos movie palaces e poeirinhas que compuseram esse circuito, até a entrada do modelo das salas multiplex na Tijuca, localizadas no shopping center do bairro, verificamos como o cinema, enquanto equipamento coletivo de lazer e promotor de encontros e agenciamentos entre diversos elementos humanos e não-humanos, ressoa na configuração dos espaços construídos das cidades, na vida cotidiana e no imaginário das pessoas. Assim, partindo de uma pesquisa etnográfica que envolveu entrevistas com antigos freqüentadores dos cinemas extintos e observação participante, este trabalho estuda a construção de memórias e como a experiência de espectação cinematográfica, isto é, a atividade de ir ao cinema pôde e pode constituir formas de sociabilidade, possibilitando diferentes tipos de apropriação do espaço urbano.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
TATIANA VERÔNICA BEZERRA GALVÃO
Comunicação, Política e Juventude: ‘Marginais Midiáticos’ do hip hop
Orientadora: Micael Herschmann.
Resumo: Diante das transformações contemporâneas na produção capitalista e nas relações globais de poder, é necessário compreender que as novas formas de ativismo já não se limitam aos meios tradicionais de atuação política. É no âmbito da cultura que os grupos minoritários elaboram estratégias de inserção social por meio de suas expressões cultuais. Nesse contexto, o hip hop nasce nas periferias e favelas dos centros urbanos, firma-se a partir de um discurso político que permeia toda a sua produção artística e coloca em cena aqueles que se tornaram suas principais referências. São os “marginais midiáticos”, lideranças e porta-vozes legitimados por suas comunidades, que independente de suas pretensões se tornam reféns da lógica hegemônica de culto à celebridade. A análise de matérias, entrevistas e reportagens envolvendo MV Bill, Mano Brown e Ferréz, pretende enxergá-los a partir de suas contradições, polêmicas e concessões. A proposta é ressaltar a necessidade de compreender a cultura, os atores sociais e mesmo uma expressão cultural de cunho político como hip hop fora de perspectivas maniqueístas, mas a partir de processos de hibridização e constantes negociações.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
VITOR MONTEIRO DE CASTRO
Circulando – Diálogo e Comunicação na Favela: a favela em busca de cidadania
Orientador: Raquel Paiva de Araújo Soares.
Resumo: O presente trabalho apresenta o projeto de comunicação e cultura intitulado Circulando - diálogo e comunicação na favela, realizado no conjunto de favelas do Alemão, na cidade do Rio de Janeiro e idealizado pelo Núcleo de Comunicação Crítica do Alemão. A pesquisa trabalha fundamentalmente com o conceito de mídia cidadã, no sentido de afirmar mensagens e práticas com base nas vivências dos moradores de favelas no Rio de Janeiro, em contraste com estereótipos a elas relacionados. A tentativa é demonstrar como nesse contexto o Circulando passa a atuar na luta pela hegemonia – como entendida pelo pensador Antonio Gramsci – disseminando outras vozes e manifestações que, ainda que não sejam capazes de fazer oposição efetiva ao contexto social vigente, são expressões da realidade contraditória a qual esses moradores estão submetidos. Uma determinada confrontação da imagem comumente veiculada por meios de comunicação. Também são utilizadas as noções de heterogloxia de Bahktin e de memória subterrânea de Pollak, ambos na perspectiva de que uma nova forma de comunicação deve levar em conta o local dos falantes e o contexto em que as mensagens são difundidas. Assim, o evento Circulando se coloca como um instrumento de integração da favela na cidade e a sua produção e realização funcionam como ferramentas de comunicação que potencializam os integrantes do Núcleo nas suas diversas particularidades.
ARQUIVO PARA DOWNLOAD
Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso - Histórico
REVISTA ECO-PÓS
v.20, n.2 (2017)
Imagens do Presente
HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h.
Para maior agilidade de nossas respostas e processos, favor consultar este portal antes de fazer solicitações.
ENDEREÇO
Secretaria de Ensino de Pós-Graduação da Escola de
Comunicação da UFRJ.
Av. Pasteur nº 250 - fds, Urca, Rio de Janeiro.
CEP: 22290-240
TEL.: +55 (21) 3938-5075
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro © 2014. Todos os direitos reservados