Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso
 
 
 
// CORPO DOCENTE
MÍDIA E MEDIAÇÕES SOCIOCULTURAIS
Igor Sacramento
É doutor (2012) e mestre (2008) em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO/UFRJ), tendo realizado estágio pós-doutoral na mesma instituição. É pesquisador do Laboratório de Pesquisa em Comunicação e Saúde do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Laces/Icict/Fiocruz) e professor do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGCOM/UFRJ). Na UFRJ, atua, também, como pesquisador do Núcleo de Estudos e Projetos em Comunicação (NEPCOM/ECO/UFRJ). Na Fiocruz, trabalha, ainda, como editor associado da Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde (RECIIS), como professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde (PPGICS) e como coordenador do curso de especialização em Comunicação e Saúde (C&S), em parceria com Janine Miranda Cardoso. Autor de livros como Dias Gomes: um intelectual comunista nas tramas comunicacionais (Pedro & João Editores, 2016) e Depois da revolução, a televisão: cineastas de esquerda no jornalismo televisivo dos anos 1970 (Pedro & João Editores, 2011), organizou, entre outras, as seguintes coletâneas: História da comunicação: experiências e perspectivas (com Leticia Cantarela Matheus); Mikhail Bakhtin: linguagem, cultura e mídia (com Ana Paula Goulart Ribeiro); Saúde e jornalismo: interfaces contemporâneas (com Kátia Lerner) e História da Televisão no Brasil (com Ana Paula Goulart Ribeiro e Marco Roxo). Tem experiência de pesquisa nas áreas de comunicação, história e saúde, dedicando-se especialmente aos seguintes temas: televisão; história da comunicação; relações entre intelectuais e mídias; memória social; narrativas biográficas; representações midiáticas; configurações identitárias e usos sociais das mídias; processos de subjetivação e discursos sobre corpo, saúde e doenças. Coordena o GT de História do Jornalismo do Encontro Nacional de História da Mídia, promovido pela Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia (ALCAR) e é integrante do Obitel (Observatório Ibero-Americano da Ficção Televisiva).
PUBLICAÇÕES DISPONÍVEIS:


SACRAMENTO, Igor. Tornando a dor visível: o ethos terapêutico em narrativas testemunhais de celebridades sobre o câncer. Ciberlegenda (UFF. Online), v. 32, p. 109-122, 2015.


SACRAMENTO, Igor; FRUMENTO, Eduardo. O câncer nas biografias sobre José Alencar: a construção de um ethos heroico. Revista Fronteiras (Online), v. 17, p. 374-385, 2015.

SACRAMENTO, Igor; LERNER, Katia. Pandemia e biografia no jornalismo: uma análise dos relatos pessoais da experiência com a Influenza H1N1 em O Dia. Revista FAMECOS (Online), v. 22, p. 55-70, 2015.

SACRAMENTO, Igor; ROXO, Marco. Estratégias demóticas no jornalismo televisivo brasileiro contemporâneo: o populismo e o neopopulismo. Sessões do Imaginário, v. 20, p. 27-38, 2015.


SACRAMENTO, Igor. A biografia do ponto de vista comunicacional. Matrizes (Online), v. 8, p. 153-173, 2014.

PROJETO DE PESQUISA:
As celebridades e a espetacularização do estilo de vida saudável: experiência, biografia e aconselhamento na mídia contemporânea 

Descrição
Com certa regularidade, os discursos de promoção da saúde enfatizam a responsabilização individual, importando mais a autovigilância, a produtividade, a competividade e a performance no território das escolhas consideradas saudáveis (um tipo de empresariamento da própria vida) do que as determinantes sociais envolvidas nas configurações da saúde e da doença. Num processo continuado de produção de discursos que articulam estilo de vida, boa forma, bem-estar e saúde, as celebridades buscam deter e são submetidas a conquistar ainda mais uma espécie de capital da saúde-espetáculo, uma saúde espetacularizada na superfície do corpo e na exposição midiática de condutas, formas físicas, escolhas consideradas saudáveis e advertências sobre práticas consideradas fatores de risco à saúde e que podem promover ou já promoveram nelas sofrimentos. O objetivo principal desta pesquisa é analisar as narrativas e gestos biográficos de celebridades sobre o estilo de vida saudável em diversos produtos e suportes da cultura da mídia contemporânea no Brasil, interrogando até que ponto a experiência corporal da vida saudável lhes autoriza a aconselhar sobre escolhas e condutas dentro de um contexto marcado pela governamentalidade neoliberal, pelo discurso terapêutico e pela moral do espetáculo. Para tanto, o projeto conta com os seguintes objetivos específicos: 1) explicar as diferenças e semelhanças entre as narrativas biográficas envolvendo o prazer e o sofrimento com a busca pelo estilo de vida saudável nas múltiplas materialidades consideradas (o impresso, o televisivo, o online); 2) observar articulações de expressões como qualidade de vida, bem-estar, boa forma e felicidade à ideia de saúde como marcas de diferenciação pessoal; 3) abordar as implicações dos processos de espetacularização na associação da saúde ao domínio da estética; e 4) compreender os sistemas de reconhecimento e as disputas discursivas por parte do público envolvidas nos processos de consagração, desconfiança ou repúdio em relação à busca pelo estilo de vida saudável experimentada e narrada por celebridades. Sendo assim, o que se busca nessa pesquisa é investigar quais as estratégias discursivas e as performances da memória envolvidas nos modos como as celebridades narram, em relatos e entrevistas em jornais, revistas, sites e programas de televisão, mas também em publicações em redes sociais, suas práticas de aperfeiçoamento corporal e de condução de um estilo de vida saudável, bem como os transtornos e infortúnios relacionados à busca pela saúde-espetáculo. O corpus da análise é composto por matérias publicadas em jornais, revistas e sites, programas de televisão e postagens nas redes sociais, especialmente no Instagram. A análise será realizada a partir de casos de celebridades que: 1) realizaram procedimentos cirúrgicos para reduzir o peso; 2) participaram de reality shows para mudarem o corpo e o estilo de vida; 3) alteraram seus hábitos alimentares e a rotina de atividade física; 4) são reconhecidos pelo aprimoramento contínuo do estilo de vida saudável a ponto de serem convocados como especialistas em saúde, corpo e beleza; 5) tiveram experiências consideradas fracassadas e se frustraram no processo de busca pela saúde-espetáculo, seja pela manutenção de hábitos que não contribuíram para o emagrecimento e a conquista do peso ideal, seja pelo adoecimento por conta de complicações provocadas por cirurgias estéticas, uso de medicamentos e anabolizantes ou dietas mal sucedidas; 6) foram alçadas ao status de celebridades ou revigoraram-se como tais por conta do sucesso de suas postagens com dicas de alimentação, beleza e fitness publicadas no Instagram.

 

CURRÍCULO LATTES
EMAIL:
igorsacramento@gmail.com
Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso - Histórico
REVISTA ECO-PÓS
v.20, n.2 (2017)
Imagens do Presente
HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h.
Para maior agilidade de nossas respostas e processos, favor consultar este portal antes de fazer solicitações.
ENDEREÇO
Secretaria de Ensino de Pós-Graduação da Escola de
Comunicação da UFRJ.
Av. Pasteur nº 250 - fds, Urca, Rio de Janeiro.
CEP: 22290-240
TEL.: +55 (21) 3938-5075
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro © 2014. Todos os direitos reservados