Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso
 
 
 
// CORPO DOCENTE
TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E ESTÉTICAS
Anita Leandro
Professora associada da Escola de Comunicação da UFRJ e documentarista. Integra o corpo permanente do PPGCOM da UFRJ, com pesquisa sobre a fala filmada, o reemprego de imagens de arquivo no cinema e as imagens da história no cinema de montagem. Possui graduação em Comunicação Social/Jornalismo pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Belo Horizonte (1981), mestrado e doutorado em Estudos Cinematográficos e Audiovisuais pela Université Paris III - Sorbonne-Nouvelle (1993-1997). Em 2015, realizou pós-doutorado na Paris III, sobre os arquivos da história no cinema. Foi redatora e editora em várias televisões brasileiras e corrrespondente do serviço brasileiro da rádio BBC em Paris. Coordenou a pesquisa do Laboratório de Vídeo Educativo do Nutes-UFRJ de 1999 a 2003, como professora adjunta. De 2003 a 2009, foi maître de conférences e coordenadora do master profissional "Réalisation de documentaires et valorisation des archives" da Université Michel de Montaigne-Bordeaux 3. Entre 2010 e 2012, coordenou a habilitação "Rádio e TV" da ECO-UFRJ. Publicou o livro Le personnage mythique au cinéma (Presses du Septentrion, Lille, 2001), além de vários artigos sobre estética do cinema e imagens de arquivo no cinema. Realiza documentários e videoinstalações. Recebeu o Prêmio do juri oficial do CachoeiraDoc 2015 e o Prêmio Arco-Íris do Festival del Cinema Latino-Americano de Trieste pelo filme Retratos de identificação (2014).


PUBLICAÇÕES DISPONÍVEIS:
CROSTA, Marisa di; LEANDRO, Anita. Story, History and Intercultural Memory: Can a Transmedia Approach Benefit an Archive-Based Documentary Project?. VIEW. Journal of European Television History and Culture, v. 5, p. 04-21, 2016.

LEANDRO, Anita. A história na primeira pessoa: em torno do método de Rithy Panh. E-Compós (Brasília), v. 19, p. 1-15, 2016.

LEANDRO, A. Os acervos da ditadura na mesa de montagem. Logos (Rio de Janeiro. Online), v. 23, p. 1-15, 2016.

LEANDRO, A. Sem imagens: memória histórica e estética de urgência no cinema sem autor. Estudos da Língua(gem), v. 12, p. 134-155, 2014.

PERPETUA, Elzira Divina; LEANDRO, Anita. "Miguilim vai ao cinema". Caletroscópio, v. 02, p. 09-21, 2014.

LEANDRO, Anita. Um fotograma de diferença: a montagem arcaica de Straub-Huillet. Devires (UFMG), v. 10, p. 160-181, 2013.

LEANDRO, Anita. Desvios de imagens. E-Compós (Brasília), v. 15, p. 20, 2012.

LEANDRO, Anita. Cartografias do êxodo. Devires (UFMG), v. 7, p. 94-111, 2010.

LEANDRO, Anita. O tremor das imagens: notas sobre o cinema militante. Devires (UFMG), v. 7, p. 98-117, 2010.

LEANDRO, Anita. Falkenau: a vida póstuma dos arquivos. Significação: Revista de Cultura Audiovisual, v. 34, p. 105-121, 2010.
PROJETO DE PESQUISA:
Montagens da história: estética do documentário e valorização dos arquivos no espaço contemporâneo

Descrição
O objeto de estudo desse projeto é a ligação, construída pela montagem, entre as imagens do passado. Numa abordagem interdisciplinar do documentário histórico, esse projeto avalia o alcance testemunhal das imagens do passado e aprofunda o debate teórico sobre a montagem cinematográfica, propondo diferentes estratégias de valorização dos arquivos no espaço contemporâneo. A pesquisa é o desdobramento de uma investigação estética e histórica iniciada em 2010, junto ao Programa de pós-graduação da ECO/UFRJ, em parceria com o Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro (APERJ) e apoio do CNPq (projeto "Palavra, arquivo e memória", Edital Universal 2010). O trabalho resultou, inicialmente, na realização do documentário Retratos de Identificação (Anita Leandro, 2014), primeiro filme brasileiro sobre os documentos fotográficos e textuais produzidos pelas polícias políticas durante a ditadura militar. Em diálogo com o documentário contemporâneo, o processo de realização desse filme havia funcionado como um laboratório de experimentação estética de registro do testemunho e de montagem de imagens fixas e desprovidas de som, como são as fotografias e os documentos textuais. O projeto deu origem a diferentes publicações em torno da montagem de arquivos no cinema e, no final de 2013, um termo de cooperação firmado entre a UFRJ e o Ministério da Justiça (Comissão de Anistia/Projeto Marcas da memória) permitiu uma intervenção mais efetiva do projeto nas políticas de valorização dos arquivos. A pesquisa teórica e de desenvolvimento tecnológico é, agora, acrescida de atividades de extensão e o filme Retratos de Identificação. O termo de cooperação interinstitucional vai permitir também a montagem de uma exposição-instalação (Arquivos da ditadura, de 05/08 a 21/09 de 2014, CCJF), que deu visibilidade, fora do circuito acadêmico, ao importante acervo do DOPS da Guanabara, sob a guarda do APERJ. A partir de 2014, a pesquisa de campo estendeu-se aos arquivos do Superior Tribunal Militar, em Brasília, e aos arquivos nacionais, trazendo à tona uma importante documentação, até então, desconhecida. Em sua dimensão teórica, o projeto aprofunda a reflexão sobre o alcance historiográfico da montagem cinematográfica, propondo novas abordagens da imagem de arquivo e novos métodos de organização da fala das testemunhas. No filme Retratos de Identificação, dois sobreviventes da resistência à ditadura são confrontados a uma série de documentos fotográficos e textuais sobre suas respectivas prisões. Cópias de retratos de identificação e de prontuários foram levados para o set de filmagens e analisados por eles, permitindo um diálogo entre o passado e o presente, entre os documentos da história e o testemunho vivo, numa montagem direta e antecipada dos arquivos e da fala, que se substitui à forma clássica de entrevista. No lugar da conversa entre entrevistador e entrevistado, obtivemos uma relação direta entre a pessoa filmada e os vestígios materiais da história. É o material de arquivo que conduz a fala, e não o entrevistador que, no caso, limitou-se a entregar os documentos aos entrevistados, na ordem cronológica dos acontecimentos. 

 

CURRÍCULO LATTES
EMAIL:
anita.sleandro@gmail.com
Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso - Histórico
REVISTA ECO-PÓS
v.23, n.01 (2020)
A Música e suas Determinações Materiais
HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h.
Para maior agilidade de nossas respostas e processos, favor consultar este portal antes de fazer solicitações.
ENDEREÇO
Secretaria de Ensino de Pós-Graduação da Escola de
Comunicação da UFRJ.
Av. Pasteur nº 250 - fds, Urca, Rio de Janeiro.
CEP: 22290-240
TEL.: +55 (21) 3938-5075
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro © 2014. Todos os direitos reservados