Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso
 
 
 
// CORPO DOCENTE
MÍDIA E MEDIAÇÕES SOCIOCULTURAIS
João Freire Filho
Possui título de Mestre e Doutor em Literatura Brasileira pela PUC-Rio, tendo realizado pós-doutorado na UFMG. É professor do Departamento de Fundamentos da Comunicação da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio Janeiro e do Programa de Pós-Graudação em Comunicação e Cultura da mesma instituição. Pesquisador nível1D do CNPq, publicou diversos artigos e capítulos de livro em português, inglês e espanhol sobre os seguintes temas: história e teoria da TV; discursos e representações midiáticas; estudos sobre juventude; celebridades; fãs; emoções; imperativo da felicidade; imaginários do sucesso e gestão da vida afetiva; estudos culturais. É autor do livro Reinvenções da resistência juvenil: os estudos culturais e as micropolíticas do cotidiano (MauadX, 2007) e organizou diversas coletâneas, como Ser feliz hoje: reflexões sobre o imperativo da felicidade, Celebridades do século XXI: transformações no estatuto da fama (com Vera França e Lígia Lana), A promoção do capital humano: mídia, subjetividade e o novo espírito do capitalismo (com Maria das Graças Pinto) e Estudos de televisão: diálogos Brasil-Portugal (com Gabriela Borges). É membro do Comitê Assessor do CNPq na subárea de Comunicação. 


PUBLICAÇÕES DISPONÍVEIS:
LEAL, Tatiane; FREIRE FILHO, João; ROCHA, Everardo. Torches of Freedom: mulheres, cigarros e consumo. Comunicação, Mídia e Consumo (São Paulo. Impresso), v. 13, p. 48-72, 2016.

FREIRE FILHO, João. Era uma vez o "país da alegria": mídia, estados de ânimo e identidade nacional. Intexto, v. 2, p. 401-420, 2015.

FREIRE FILHO, João; LEAL, Tatiane. "Mas por que, afinal, as mulheres não sorriem?": jornalismo e as razões da (in)felicidade feminina. Ciberlegenda (UFF. Online), v. 2, p. 8-20, 2015.

FREIRE FILHO, João; LANA, L. C. C. Pacto de Visibilidade: Mídia, Celebridades e Humilhação. Contracampo (UFF), v. 30, p. 4-23, 2014.

FREIRE FILHO, João. A nova mitologia esportiva e a busca da alta performance. Revista de Comunicação e Cultura, v. 13, p. 39-52, 2012.

FREIRE FILHO, João. O poder em si mesmo: jornalismo de autoajuda e a construção da autoestima. Revista FAMECOS (Impresso), v. 18, p. 717-745, 2011.

FREIRE FILHO, João. Os estudos culturais e os deslocamentos do domínio estético. Eco (UFRJ), v. 12, p. 143-164, 2009.

FREIRE FILHO, João; LEMOS, João Francisco de. Imperativos de conduta juvenil no século XXI: a "Geração Digital" na mídia impressa brasileira. Comunicação, Mídia e Consumo (São Paulo), v. 5, p. 11-26, 2008.

FREIRE FILHO, João. Mídia, subjetividade e poder: construindo os cidadãos-consumidores do Novo Milênio. Lugar Comum (UFRJ), v. 25-26, p. 89-103, 2008.

FREIRE FILHO, João; CASTELLANO, Mayka; FRAGA, Isabela. "Essa tal de sociedade não existe": o privado, o popular e o perito no talk show Casos de Família. E-Compós (Brasília), v. 11, p. 2, 2008.
PROJETO DE PESQUISA:
Felicidade Assistida: a TV, os especialistas e o governo da vida privada

Descrição
O tema desse projeto de pesquisa são as pretensas decifrações televisivas dos significados e caminhos da felicidade, cujo denominador comum mais notável é a ênfase na responsabilidade, escolha e transformação individual valores e princípios fundamentais da arte de governar neoliberal. Como o telejornalismo e o entretenimento factual televisivo operam na definição dos elementos constitutivos da felicidade? Quais as estratégias projetadas para o monitoramento e a regulagem dos espaços mais íntimos do corpo e da vida? Que modelos de personalidade, formas de conduta individual e padrões de relação interpessoal são valorizados? Quais identidades ou estilos de vida são apontados como problemáticos? Com base em que verdades e autoridades? Que conexões os programas de televisão estabelecem entre posturas e opções individuais e o bem-estar familiar, comunitário, nacional e, até mesmo, global? Estas são questões essenciais e interrelacionadas que planejo responder a partir da análise de matérias de telejornais e de programas de entretenimento factual veiculados pela TV brasileira, nesse início de século em que a busca pela felicidade avulta como intento pragmaticamente factível, eticamente legitimo e socialmente relevante. A moldura investigava prevê o exame pormenorizado das articulações entre as estratégias de linguagem televisiva e procedimentos de subjetivação contemporâneos (técnicas de conhecimento, cuidado e domínio de si). O objetivo é avaliar de que maneiras a materialidade da linguagem televisiva contribui para encorajar o telespectador a agir livremente em benefício de sua felicidade, indicando por intermédio da mobilização de histórias exemplares e conhecimentos especializados as opções e responsabilidades éticas de engajamento com o self e o seu entorno. O projeto desenvolve o objeto-chave 1 (análise dos produtos midiáticos como vetores de socialização e conhecimento) da linha Mídia e Mediações Socioculturais.

 

CURRÍCULO LATTES
EMAIL:
joaofreirefilho@gmail.com
Eco.Pós - Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ - O Curso - Histórico
REVISTA ECO-PÓS
v.20, n.2 (2017)
Imagens do Presente
HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h.
Para maior agilidade de nossas respostas e processos, favor consultar este portal antes de fazer solicitações.
ENDEREÇO
Secretaria de Ensino de Pós-Graduação da Escola de
Comunicação da UFRJ.
Av. Pasteur nº 250 - fds, Urca, Rio de Janeiro.
CEP: 22290-240
TEL.: +55 (21) 3938-5075
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro © 2014. Todos os direitos reservados